19 de outubro de 2015
Postado por: Bru Fernández @ Arquivado em: Resenhas de Série

Livro: Lembre-se de mim (#02)
Série: Encontre-me
Autor: Romily Bernard (@RomilyBernard)
Páginas: 360
Editora: Globo Alt
Tradução: Bruno Gambarotto
Resenha por: Bruna
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

Wicket Tate acreditava ter conseguido um pouco de tranquilidade em sua vida, quando o detetive Carson reaparece com uma missão para ela. Ir à festa do juiz Bay e hackear o celular de um traficante para uma investigação. Durante o evento, o corpo de uma jovem é encontrado com uma mensagem enigmática marcada em sua pele: “Lembre-se de mim”.

Mais uma vez, Wick se vê mais envolvida em uma trama de crimes, mistério e reviravoltas, na qual nada é o que parece ser. Depois de desvendar o assassinato de sua amiga Tessa em Encontre-me – premiado thriller que conquistou os leitores com uma mistura irresistível de ação, suspense, romance, tecnologia –, a heroína rebelde precisa colaborar com a polícia para proteger sua nova mãe adotiva e sua irmã.

Em Lembre-se de mim a protagonista é pressionada por todos os lados. Além de ser chantageada pelo detetive Carson para que colabore com a polícia, Wick passa a receber recados de seu pai, um traficante preso há anos, que parecia não representar mais uma ameaça. A menina também descobre novas evidências sobre o suicídio de sua mãe, o que a leva a mais pesquisas e investigações. Não bastasse tudo isso, seu namoro com Griff se transforma em um triângulo amoroso, com o surgimento de Milo, um novo amigo hacker.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

#01 - Encontre-me

“Ao subir as escadas, acendo todas as luzes e faço meu quarto ficar claro como à luz do dia. Não devia fazer isso, porque Bren sempre percebe, e eu sempre me recuso a explicar. Nós sabemos a razão: Todd me atacou no escuro. Admitir que tenho medo – mesmo para mim – é constrangedor.
Mas apagar as luzes é pior.”

Essa continuação foi uma das mais aguardadas por mim desde que li o primeiro livro da trilogia, Encontre-me. Ansiava por acompanhar a destemida hacker Wick em novas aventuras. Afinal, se você achava que ela ficaria longe de encrenca depois do primeiro volume, você não poderia estar mais enganado. Wick é o tipo de pessoa que parece atrair problemas, ou talvez a culpa seja apenas do seu instinto curioso e sua vontade de fazer justiça, muitas vezes com as próprias mãos.

Antes de começar essa resenha eu quero agradecer à Globo Alt por não terem desistido completamente da série. Pra quem não sabe, vale o aviso: esse segundo volume só foi lançado em e-book. Muitas editoras por ai abandonam a publicação de algumas séries por falta de público e alguns fãs acabam ficando abandonados, então acho que a opção do e-book pode ser a resposta para esses livros. Mas, voltando ao que interessa: Lembre-se de mim.

Apesar de ter todas as pessoas que já fizeram mal a ela presas, Wick não consegue se livrar do seu passado e o principal motivo é o detetive Carson. Um policial nada honesto que acaba chantageando Wick para que ela o ajude a investigar alguns casos para ele sob a condição de ele não abrir o bico sobre as atividades hackers dela. Sempre prometendo a si mesma que irá se livrar dele de uma vez por todas, a personagem principal acaba cedendo toda vez que ele ameaça a sua família – Bren, a mãe adotiva e sua irmã mais nova – e Wick acaba se envolvendo em algo muito maior e extremamente perigoso.

A personagem de Wick não mudou muito do primeiro livro para esse. Ela era independente antes e continua assim. Apesar de ter um relacionamento sério com Griff, ela não sabe depender de alguém, nem dividir o peso de alguma coisa com alguém. Por mais sincera e honesta que Wick tenta ser com o namorado existe uma barreira enorme entre eles, o mundo de Wick é avesso ao dele e ela não sabe agir de outra forma. Sinceramente, nem sei dizer se ela chega a querer agir de outra forma. Pra ajudar nesse atrito entre os dois, surge um novo interesse amoroso para a garota, que também é um hacker famoso: Milo. Apesar de cairmos no clichê do triângulo amoroso, senti que o encaixe das duas histórias não foi forçado, mas sim natural. Afinal, os problemas entre Wick e Griff ainda estariam lá se Milo não existisse no livro.

Como se não bastassem os problemas com Carson e os dilemas amorosos, uma pessoa desconhecida começa a entregar materiais para Wick que falam mais sobre o suicídio de sua mãe. Ela não entende por que, nem entende quem está enviando para ela essas evidências sobre o caso. Com um momento de tensão e um problema atropelando o outro o thriller escrito por Romily Bernard é eletrizante, daqueles que você não consegue largar. Passei o domingo jogada na cama, lendo loucamente no meu Kindle e só parei quando cheguei ao final. Uma ótima série pra quem está meio a uma ressaca literária, pra trazer de volta aquela “fome” de leitura!

“É um talento que a maioria de nós tem: dizer a nós mesmos que somos pessoas boas, quando na verdade não somos.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.




3 comentários



1. Monica R.
22-10-2015 - 13:22:15

Porque alguns livros tem o frete tão caro?


2. Bru Fernández
22-10-2015 - 17:15:09

Monica o frete geralmente é calculado pelo local onde vc mora e o peso do livro. Nesse caso de Lembre-se de mim não há frete, o livro só tem versão e-book! :)


3. Jaqueline
27-11-2016 - 04:17:11

Alguém sabe se terá o terceiro livro da série?? Porque vou te contar , quero ler!!!


Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *