segunda-feira, 25/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O desafio”, Rachel Van Dyken

Resenha: “O desafio”, Rachel Van Dyken

Livro: O desafio #02
Série: A aposta
Autor(a): Rachel Van Dyken | @RachVD
Páginas: 360
Tradução: Cláudia Mello Belhassof
Editora: Suma de Letras
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

Como vai? Quer dizer, faz tanto tempo!”

Na verdade, fazia onze meses, uma semana e cinco dias. Mas quem é que estava contando? Não ela.

Jake Titus é rico demais, bonito demais e arrogante demais: qualidades que, anos antes, fizeram Char Lynn viver com ele a melhor noite de sua vida — e em seguida a pior manhã, quando ele a dispensou. Agora terão que se reencontrar no casamento de Kacey, a melhor amiga dos dois. Seria uma situação estranha, mas suportável… Se vovó Nadine não tivesse sido desafiada a uni-los.

Como padrinho e dama de honra dos noivos, Jake e Char têm que passar cada vez mais tempo juntos. Ele é um galinha mimado, e ela é uma garota maluca. Então por que não conseguem resistir um ao outro?

Quando Jake para de se comportar como um babaca e começa a agir como o homem que Char sempre teve esperança de que ele pudesse ser, fica cada vez mais difícil lembrar que ele já a magoou. E agora Jake vê nela tudo que sempre quis — só precisa fazer Char acreditar nisso.

O desafio é a continuação de A aposta, da autora best-seller do New York Times Rachel Van Dyken.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

A aposta

A resenha será pequena mas eu preciso contar que demorei dias para escrever. Dias porque eu estava procurando as palavras certas para não ofender os fãs deste livro em especial ou acharem que estou falando mal da autora, não é nada disso.

Sobre a história, se você não leu o primeiro livro e lê a sinopse deste aqui você ganha o maior spoiler de todos: quem foi o escolhido de Kacey. O segundo livro segue praticamente de onde terminou o primeiro e o foco dos personagens muda, a história está resumida na sinopse, não tem muito o que acrescentar.

Lembram que comentei que gostaria de ter mais da Char? Eis que ela é a protagonista da continuação, junto do mala do Jake. O grande problema a meu ver é que supostamente Jake descobre que tem sentimentos de verdade por ela e resolve mostrar que ele é uma pessoa que vale a pena, literalmente uma mudança da água para o vinho. Aqui entra o meu problema em escrever essa resenha: sim, as pessoas mudam e eu acredito nisso, mas o Jake do segundo livro parece um personagem completamente do primeiro, é como se Rachel tivesse criado um novo personagem e esse personagem tivesse apagado todo o sentimento que até então nutria pela sua grande amiga/paixão/aposta. Conseguiram entender o meu incômodo?

“Carma. Ah, como ele odiava o carma! Era isso que estava acontecendo com ele. Afinal de contas, um cara só pode galinhar pelo mundo até certo ponto: alguma hora Deus começa a castigar, a matar ou, no caso de Jake, a lançar a praga das mulheres sentimentais.”

Fora isso tem a volta de vovó Nadine com mais um plano mirabolante, ela é super legal mas é muito clichê tudo o que ela faz e as vezes até um pouco irritante, digamos que virou um personagem bem impossível de se existir em uma família. É uma história que não deixa pontos abertos, não posso em momento algum criticar que foi mal feito, apenas essa mudança de personalidade e o exagero de vovó é que me incomodaram muito.

Ah, antes que me esqueça, Char vale não apenas um livro mas uma série inteira sobre ela, acredito que todos os leitores terão nessa personagem a sua melhor amiga na vida real.

Leitura leve, simples, rápida e com cara de sessão da tarde. Fico no aguardo do terceiro livro que está em minhas mãos que é minha grande curiosidade.


Aviso Legal: Esse livro foi adquirido pela própria resenhista.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*