terça-feira, 17/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Um toque de morte”, de Luiza Salazar

Resenha: “Um toque de morte”, de Luiza Salazar

Livro: Um toque de morte (#01)
Série: A ordem
Autor: Luiza Salazar (@lusalazar)
Editora: Draco
Páginas: 224
Tradução:
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

Pode me chamar de Kat. Eu daria tudo para ser apenas uma jovem universitária, preocupar-me com os assuntos discutidos nos trens, nos corredores das escolas, nas ruas: qual roupa vestir na festa, qual o futuro da política do país, quem vai ganhar o jogo esta noite. É, você entendeu.

Mas na minha cabeça só há espaço para uma preocupação: quem será a minha próxima vítima.

Eu sou uma Ceifadora. Isso significa que posso matar com um simples toque das mãos, um dom que desejava todos os dias não possuir. Mas quando aqueles dois estranhos apareceram na minha vida e fizeram tudo virar de pernas pro ar, comecei a entender que existem pessoas que fariam de tudo para controlar esse meu poder indesejável. Até mesmo me matar. É até irônico, né?

Um Toque de Morte é um romance fantástico de Luiza Salazar, uma aventura pelas sombras que se escondem nos becos da cidade.

Não se deixar envolver, não se aproximar demais. Essa é a maldição dos Ceifadores, não poder sentir o mundo com a própria pele.

“— Muita gente tem medo de morrer. Medo de não fazer tudo o que sempre quis, medo de ter a vida tragicamente arrancada, mesmo se ela não for tão boa.”

O e-book foi enviado pela editora Draco e devo comentar que foi muito gostoso de ler, uma diagramação muito bem feita, parabéns para o designer que deixou o e-book bom para a leitura fluir.

A sinopse foi muito bem construída, falou basicamente tudo que podemos falar da vida de Kat sem contar spoilers. Se você curtiu a sinopse acho que deve ler o livro, eu gosto de história de Ceifadores e a autora foi muito feliz na criação de Um toque de morte. Em nenhum momento eu me senti lendo uma história que jamais poderia acontecer na vida real, se os Ceifadores existissem essa seria uma bela história de uma adolescente perdida e de pessoas tão conturbadas quanto ela. Personagens incríveis, gostaria de ter a capacidade para criar tantos personagens com a personalidade que ela conseguiu dar.

A vida de Kat é uma loucura, mas não devemos pensar apenas na existência dela, pois a autora criou um universo onde existem outros personagens que possuem a mesma importância que nossa personagem central. Posso citar sua única amiga Rebecca, o famoso Chefe que é quem lhe dá os trabalhos nada ortodoxos e os dois novos alunos da escola: Vince e Eric.

Com Vince e Eric ela descobre muito sobre como nasceu com esse dom e qual a real finalidade dele, mas não pensem que a vida fica fácil depois disso, ela descobre que existe um mundo paralelo onde ela é a peça central para evitar que um massacre comece.

Não pensem em Vince e Eric como um possível triângulo amoroso mas sim como uma entrada para um mundo muito mais conturbado do que ela pode imaginar que um dia acontecesse. Acredito que vocês tomarão partido por um lado dessa história, mas tomem cuidado que como diz o ditado “nem tudo que reluz é ouro”.

A ironia e o mau humor de Kat são ingredientes para que a história fique melhor a cada capítulo, já que ela não aceita facilmente as ordens e as histórias que são contadas. Quer descobrir o que existe por trás desse dom? O que existe por trás dos novos alunos e qual é esse mundo paralelo tão importante? Não conto aqui, corram para o e-book ou para o livro, eu garanto que ninguém vai se arrepender dessa leitura.

Lembram que comentei da única amiga? Guardem bem o nome dela, Rebecca ainda tem muito para oferecer…


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*