terça-feira, 26/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “P. S.: Ainda amo você”, de Jenny Han

Resenha: “P. S.: Ainda amo você”, de Jenny Han

Livro: P.S.: Eu te amo (#02)
Série: Para todos os garotos que já amei
Autor: Jenny Han (@jennyhan)
Editora: Intrínseca
Páginas: 304
Tradução: Regiane Winarski
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Americanas Amazon

Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito movimentada, pelo menos na cabeça dela. Para cada garoto por quem se apaixonou e desapaixonou platonicamente, ela escreveu uma bela carta de despedida. Cartas muito dela, muito pessoais, que de repente e sem explicação foram parar nas mãos dos destinatários.
Em “Para todos os garotos que já amei”, Lara Jean não fazia ideia de como sair dessa enrascada, muito menos sabia que o namoro de mentirinha com Peter Kavinsky, inventado apenas para fugir do total constrangimento, se transformaria em algo mais. Agora, em “P.S.: Ainda amo você”, Lara Jean tem que aprender como é estar em um relacionamento que, pela primeira vez, não é de faz de conta. E quando ela parece estar conseguindo, um garoto do passado cai de paraquedas bem no meio de tudo, e os sentimentos de Lara por ele também retornam.
Uma história delicada e comovente que vai mostrar que se apaixonar é a parte fácil: emocionante mesmo é o que vem depois.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

#01 - Para todos os garotos que já amei

“- Não quero que a gente parta o coração um do outro. (…)
– Você está planejando partir meu coração, Covey?
– Não. E tenho certeza de que você não está planejando partir o meu. Ninguém nunca planeja.”

Mais uma duologia que chega ao fim! P.S.: Ainda amo você retoma a história alguns dias depois do final de Para todos os garotos que já amei, com Lara Jean, a irmã Song do meio e a protagonista da série, ainda sentindo muita falta de Peter e do relacionamento que os dois tinham, mesmo sabendo que tudo começou como uma fachada. Até que a garota resolve ir falar com ele e os dois se acertam. Agora Lara Jean precisa se acostumar a lidar com um relacionamento de verdade. Vai achando que é fácil.

São muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo. Além de ter que se adaptar com um novo relacionamento e ser parte da vida de alguém – dessa vez pra valer – Lara Jean precisa ir atrás de trabalho, ajudar em casa e lidar com problemas pessoais e com o ciúmes, quando seu namorado Peter continua muito próximo de Genevieve, ex-amiga de Lara Jean e também ex-namorada de Peter.

Jenny Han aborda de um jeito muito natural todos os grandes problemas e trapalhadas que um/uma adolescente pode passar na vida, tornando seus personagens ainda mais reais e verossímeis. O que particularmente me agradou nesse livro foi a forma leve porém categórica como Han aborda o preconceito que as mulheres/meninas sofrem desde cedo. Um vídeo de Lara Jean beijando Peter em um ôfuro viraliza na internet e todos passam a julgá-la, até mesmo os professores. Mas ninguém nem cita o nome de Peter e é nesse instante que Lara Jean começa a questionar essa atitude da sociedade, que insiste em julgar as mulheres/meninas. Muito fortalecedor ver essa abordagem tão bem feita em um livro que atinge amplamente o público jovem adulto.

“A sociedade está sempre pronta para envergonhar a mulher por gostar de sexo e aplaudir o homem. (…) É ridículo como são dois pesos e duas medidas.”

Gostei bastante de ver o crescimento de Lara Jean como personagem, ela aprende melhor a se virar sozinha e assume o papel de irmã mais velha na casa depois da viagem a estudos da sua irmã. Mas aqui também precisamos dar créditos para Kitty, a caçula, que deixa de ser a irmãzinha mais nova e se torna um pouco mais independente também.

Ah sim, ainda há repercussões e surpresas nesse volume para Lara Jean por causa de suas cartas que escreveu para os garotos que já amou – e que a sua irmã Kitty num momento de impulso acabou enviando para esses garotos. Há uma grande reviravolta: a protagonista acaba recebendo uma resposta de uma de suas cartas. Gostei bastante de ver a interação de Lara Jean com John McLaren. Como todo bom livro ya, a grande reviravolta final só acontece no finalzinho do livro. Confesso que não foi o desfecho que eu esperava, mas mesmo assim, fez sentido.

Uma pena a série ser apenas uma duologia, já estou com saudades de acompanhar Lara Jean e as irmãs Song.

“Acho que o tempo é diferente para os jovens. Os minutos são mais longos, mais significantes, mais vibrantes.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Um comentário

  1. Paulla Louzada

    eu amei esse livro!!!, mas o final eu n gostei muito pq parece q n acbou o segundo livro parece q vai ter o terceiro mais n vai ter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*