sexta-feira, 15/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Tamtul e Magano e a ameaça de Rumbaba”, de Affonso Solano e L. G. Quélhas

Resenha: “Tamtul e Magano e a ameaça de Rumbaba”, de Affonso Solano e L. G. Quélhas

Livro: Tamtul e Magano e a ameaça de Rumbaba (#02.5)
Série: Crônicas do Espadachim de Carvão
Autor: Affonso Solano (@affonsosolano) e L. G. Quélhas
Ilustrações: Zé Carlos e L. G. Quélhas
Editora: LeYa
Páginas: 32
Tradução:
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Americanas Amazon

Ah, a aventura…

O heroísmo. O amor descomplicado. A busca pela glória. Pelo perigo. Assim como quadrinhos, filmes, games e livros da nossa juventude, As Aventuras de Tamtul e Magano foram o escapismo que Adapak precisava na infância – um portal mágico para uma Kurgala não menos ameaçadora, embora muito mais inocente.

E ainda que a vida real por fim tenha se revelado diferente do universo fantástico que eu, você ou o Espadachim de Carvão adoramos, gosto de acreditar que as aventuras que experimentamos no imaginário de alguma forma nos preparam para o mundo verdadeiro. Gosto de pensar que a imponência da pirata Bêlit ou a determinação do cimério Conan, por exemplo, possam ser as fagulhas que ajudarão a forjar homens e mulheres donos do próprio destino. Para mim com certeza foram.

E como funciona a fantasia de um mundo fantástico? Não muito diferente da nossa, creio; basta que nos mostre a verdade dentro da mentira, como um grande autor um dia disse. Seja bem-vindo(a) então ao período mágico entre a Era Dingirï e a Era dos Mortais, quando monstros existem, duelos são resolvidos sob chuva pesada e vilões não dispensam um bom discurso. Espero que você se divirta nesta pequena aventura dos irmãos Tamtul e Magano e testemunhe um pouco da fagulha que ajudou a forjar um jovem semideus de olhos brancos e pele de carvão.

“Cuidado, aventureiros, pois a casa da criatura é feita de mentiras…”

Uma das coisas que eu mais gosto em livros de fantasia é quando existem histórias dentro de histórias e, principalmente, gosto mais ainda quando essas histórias se tornam “reais”. Ainda estou ansiosamente esperando que a J. K. Rowling escreva e publique Hogwarts, uma história.

Lembro de ter adorado a ideia do personagem principal da série Espadachim de Carvão, o semideus Adapak, ser um leitor assíduo e ser fã das histórias de Tamtul e Magano e me deliciei com os pequenos trechinhos de degustação dessas histórias que o Affonso inseriu nas livros da série, como aberturas para seus capítulos. Inclusive, a quote que abre essa resenha aparece no capítulo Ikibu do primeiro volume da série!

Esse primeiro volume das Crônicas do Espadachim de Carvão cai como uma luva, ajudando a ilustrar o universo detalhado e repleto de criaturas peculiares criados pelo autor. As ilustrações dos livros já ajudavam, mas nada como uma HQ para dar uma ideia mais ampla e colorida sobre as personagens das quais tanto ouvimos falar na série original.

O enredo é bem curtinho – talvez muito curto? – e direto, deixando o leitor com um gostinho de quero mais. Uma ótima adição ao universo de Kurgala e eu sinceramente espero que essa seja apenas a primeira de muitas HQs de Tamtul e Magano. Quero uma coleção bem vasta, assim como a de Adapak!


Aviso Legal: Essa HQ foi adquirida pela própria resenhista.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*