segunda-feira, 25/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O trono do lobo gris”, de Cinda Williams Chima

Resenha: “O trono do lobo gris”, de Cinda Williams Chima

O trono do lobo grisLivro: O trono do lobo gris (#03)
Série: Os Sete Reinos
Autor: (@CindaChima)
Editora: Suma de Letras
Páginas: 392
Tradução: Regiane Winarski
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Folha Amazon

Han Alister pensou que já havia perdido todas as pessoas que amava, mas, ao encontrar Rebecca Morley à beira da morte nas Montanhas Espirituais, percebe que nada é mais importante do que salvá-la. O preço que paga por isso é alto, e nada poderia preparar Han para o que descobre em seguida: a garota que ele conhece pelo nome de Rebecca é, na verdade, Raisa ana’Marianna, a princesa-herdeira de Fells. Magoado e se sentindo traído, Han tem certeza de que não há futuro para ele ao lado da herdeira do trono. Além do mais, ainda nutre ódio pela família real, que permitiu que sua mãe e irmã fossem assassinadas. Com ameaças surgindo de todos os lados, Raisa só pode contar com sua inteligência e força de vontade para sobreviver — e mesmo isso pode não ser o bastante quando a força do destino é cruel e inevitável.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

#01 - O rei demônio #02 - A rainha exilada

“Lembrou-se do que Edon Byrne dissera, com a autoridade de alguém que sabia o que era sacrificar o amor em prol do dever. Tem que cumprir seu dever, dissera ele. Encontrar felicidade onde puder. Com amor ou não, deve encontrar um jeito de dar continuidade à linhagem.”

Logo logo a editora nos enviará o último livro e poderei falar qual dos quatro foi meu preferido, mas ao terminar O trono do lobo gris fico com a sensação de que será muito difícil escolher outro que não ele.

Peço duas coisas para quem está acompanhando essa resenha: se você já é leitor da série não se fixe na sinopse, apesar de existir o triângulo amoroso que vocês já conhecem ele não é um livro baseado em uma história fofa/triste de amor adolescente. Se você não é leitor da série e está fuçando a resenha tudo o que precisa saber é que Os Sete Reinos é uma série incrível e pouco falada no Brasil, mas não comece a ler pelo meio da série pois irá se perder demais.

Como disse acima, fiquei um pouco “preocupada” quando vi a sinopse e pensei que a autora estaria focada em nos mostrar com quem Rebecca/Raisa deveria ficar. Agradeço a todos os magos dos clãs que não foi isso que aconteceu. Este é um livro extremamente difícil de se resenhar sem contar qualquer tipo de spoiler, vide a sinopse que não conta nada.

Apesar de termos inúmeros personagens e muitas histórias acontecendo ao mesmo tempo, o foco do livro é em Han e Raisa, cada um com o seu fardo. Cinda Chima encontrou uma maneira de se aprofundar nos personagens principais e os deixou absurdamente interessantes, você irá conhecer uma Raisa muito mais forte e determinada e um Han disposto a qualquer coisa para ter o que quer, sendo que dessa vez não estamos falando apenas de vingança pela sua família e de bens materiais, como ele nos foi apresentado no primeiro livro.

A história é contada de uma maneira incrível e flui facilmente, se você ficou fã da série este é um livro que não dá para ser lido com muitas pausas, você se pega falando “apenas mais um capítulo” e quando menos percebe já são três da manhã.

Raisa quer voltar para o seu Reino, mas sabe que isso pode lhe custar a vida e ela ainda não tem a maturidade suficiente para saber em quem confiar nessa jornada. Han perdeu a confiança em Raisa ao saber que Rebecca Morley era um personagem, mas deixando um mínimo spoiler aqui: ele não a abandona, o que faz com que possamos ler aventuras incríveis e batalhas de tirar o fôlego, literalmente.

Outro ponto a ser destacado é que a autora conseguiu misturar todos os mundos, os Reinos e os povos. Magos e humanos estão lado a lado com uma facilidade incrível que me peguei achando que a magia é algo natural e que isso pode acontecer comigo ao sair de casa, boba eu!

O trono do lobo gris é um livro que mostra o amor em todas as suas formas, a determinação de jovens para alcançar seus objetivos, que perdas são normais em meio a batalhas para ter de volta o que nos é de direito e que mesmo com a confiança abalada nós devemos seguir o que nosso instinto nos diz. Mais uma vez eu falo que não é um livro de amor e sim um livro onde esse sentimento desperta o que há de melhor em todos os personagens e faz com que lutem pelos seus povos, suas terras e seu passado. Espero que um dia essa série tenha mais reconhecimento!x’


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*