terça-feira, 17/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O castelo das águias”, de Ana Lúcia Merege

Resenha: “O castelo das águias”, de Ana Lúcia Merege

O castelo das águiasLivro: O castelo das águias (#01)
Série: Athelgard
Autor: Ana Lúcia Merege (@anamerege)
Editora: Draco
Páginas: 192
Tradução:
Resenha por: Kinina Cantarelli
Comprar: Saraiva Cultura Amazon + ofertas

O Castelo das Águias, romance fantástico de Ana Lúcia Merege, é um lugar especial. Localizado nas Terras Férteis de Athelgard, região habitada por homens e elfos, abriga uma surpreendente Escola de Magia, onde os aprendizes devem se iniciar nas artes dos bardos e dos saltimbancos antes de qualquer encanto ou ritual.

Apesar de sua juventude, Anna de Bryke aceita o desafio de se tornar a nova Mestra de Sagas do Castelo. Aprende os princípios da Magia da Forma e do Pensamento e tem a oportunidade de conhecer pessoas como o idealizador da Escola, Mestre Camdell; Urien, o professor de Música; Lara, uma maga frágil e enigmática, e o austero Kieran de Scyllix, o guardião das águias que mantêm um forte elo místico com os moradores do Castelo.

Enquanto se habitua à nova vida e descobre em Kieran um poço de sentimentos confusos e turbulentos, uma exigência do Conselho de Guerra das Terras Férteis põe em risco a vida e a liberdade das águias Com o apoio de Kieran, Anna lutará para preservá-las,desvendando uma trama de conspiração e segredos que envolvem importantes magos do Castelo.

Quando vi O castelo das águias na lista da Amazon, fiquei curiosa devido a sua capa bem desenhada e diferente das capas que normalmente vejo nos livros da autora Ana Lúcia Merege. As 192 páginas do enredo foram lidas com facilidade, mantendo-me na trama com vontade de acompanhar o seu desenrolar cada vez mais. Lembro-me de me deparar somente com dois erros de revisão em relação a letras trocadas de lugar, mas isso definitivamente não interferiu na leitura.

Anna de Bryke é uma jovem apaixonada pela leitura (alguém aí se identifica? :D) e pelas histórias passadas verbalmente entre seu povo. Por conta disso, foi convidada pelo Mestre Camdell a ser a nova Mestre das Sagas do Castelo das Águias que abriga uma escola de magia, onde seus aprendizes aprendem sobre a arte dos bardos e dos saltimbancos antes de serem iniciados nas invocações e rituais mágicos. Apesar da apreensão e medo, ela aceita o desafio e parte para as terras férteis de Athelgard, longe de sua tribo.

Anna chega a ser taxada de selvagem e inocente por algumas pessoas, mas o que aprendeu em sua tribo a ajuda resolver os problemas que aparecem em seu caminho. Com a ajuda do mestre das águias Kieran – que Anna descobre ter diversas cicatrizes – e do seu conhecimentos das sagas, Anna luta para manter a salvo as águias de magos que gostariam de usá-las contra Althergard. Ela descobre durante esse tempo que Kieran é um mago poderoso e uma pessoa sem medo de mostrar seus sentimentos.

O personagem principal apesar de jovem parece muito madura. A despeito das incertezas e medos que qualquer adulto teria sobre sentimentos, sua percepção do mundo diferente do que ele cresceu é correta e rápida. O mestre Kieran tem muitos segredos, todavia mostra-se muito inteligente e forte. Esse personagem se destacou para mim como um personagem a ser mais trabalhado no futuro, quem sabe nos próximos volumes.

O enredo é bem trabalhado, não houveram brechas apesar de não ter um ápice muito próximo ao final, o livro enrola um pouco depois da solução do problema principal e não há muito mais para se falar sobre as águias.

Foi uma leitura bem prazerosa, nada cansativa. Na continuação, A ilha dos ossos, espero que a autora mostre mais os segredos do mestre Kieran, dando destaque à personagem, mostrando o quão forte ele é, quais seus limites, além da evolução de Anna nesse mundo de magia. O livro pode ser lido como um livro único que não faz parte de uma série pois deixa a sensação de que a história terminou ali.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Kinina

Formada em Hotelaria e Análise de sistema, mas trabalha com Atendimento em uma agência publicitária. Passo o tempo lendo, assistindo seriados, ouvindo música e tendo ideias malucas. Vai que um dia alguma dá certo e ela fica rica e famosa...

3 comentários

  1. Eu também achei linda essa capa, me conquistou, e a história parece legal. Uma leitura leve, não me passou a impressão de ser um enredo épico. Gostei do texto (:

  2. Muito obrigada pela resenha! Espero que leia A Ilha dos Ossos, onde não apenas Kieran é mais trabalhado… ele é o narrador!

  3. Ana,
    muito obrigada pelo esclarecimento e sugestão. Vou ler o quanto antes ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*