segunda-feira, 16/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O enigma dos dados”, de Marcos Mota

Resenha: “O enigma dos dados”, de Marcos Mota

O enigma dos dadosLivro: O enigma dos dados (#01)
Série: Objetos de poder
Autor: Marcos Mota (Facebook)
Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 152
Tradução:
Resenha por: Nanda
Comprar: Saraiva Submarino Amazon + ofertas

Para Isaac Samus um problema matemático sempre foi mais fascinante que jogar bola com os amigos. Aos treze anos de idade, após muito estudo e pesquisa, ele descobre que o grande matemático Euclides utilizava dados com variados números de faces para encontrar uma fórmula capaz de prever o surgimento de números primos em sequências matemáticas. Agora os dados e a moeda de ouro são seus, e Isaac é capaz de prever o futuro. Com seu poder de vidência, ele deverá ajudar Bátor e Gail encontrar o segundo Objeto de Poder pertencente aos humanos: O Cubo de Random. Com isso, mergulharão em uma jornada cheia de magia, lutando contra monstros, feitiços e inimigos sombrios e abomináveis. Nada será o que parece!

“Na vida nada se perde, estamos sempre adicionando experiência, para onde quer que olhemos. Basta você fazer a soma correta e os caminhos se abrirão em todas as direções.”

Isaac sempre foi bom em matemática, porém, desde que descobriu dados (e uma moeda) especiais, sua vida mudara. O garoto percebeu que poderia utilizar os dados de Euclides para diversos cálculos relacionados a sua vida e eles lhe dariam a resposta que precisava e até preveriam o futuro. Isso era ao mesmo tempo incrível e perigoso.

Para evitar que o garoto atraísse a atenção, Bártor – um cavaleiro da rainha Owl – aparece na cidade de Isaac para levá-lo até a capital – a cidade real de Corema. O único detalhe é que antes de irem para Corema, Bártor e Isaac devem se juntar a Gail, a filha do cavaleiro – para encontrarem um cubo mágico. Assim como os dados de Euclides, o Cubo de Random é um Objeto de Poder que pode ajudar a manter a paz. Juntos, os três devem seguir as pistas deixadas por Random para encontrar o segundo objeto e para isso, a ajuda de Isaac e dos dados é crucial.

Por mais que o livro mencione constantemente elementos da matemática (e isso pode assustar algumas pessoas), o mesmo está longe de ser complexo. O vocabulário no livro é simples e é daqueles livros que dá para ler de uma vez só, sem preocupação com exagero de informação ou enrolação na história. Também não espere por dramas exagerados ou cenas de ação violentas. O livro é de fantasia e mais infantil do que infantojuvenil, isso é um fato.

Ao longo da história, somos apresentados a diversas figuras fantásticas e há a preocupação do autor em destacar as individualidades de cada personagem. Gostei bastante da Gail, uma garota muito esperta e que aos poucos faz Isaac perceber que ele pode se inspirar nela para ser uma pessoa melhor.

Esse é do tipo de aventura que eu gostaria de ter lido na escola – na época do ensino fundamental, ainda mais que sempre gostei de matemática. É um livro muito mais divertido do que alguns que tive que ler na época. Vale mencionar que, como já tem um tempinho que eu passei pelo ensino fundamental, eu senti falta de intringas mais complexas. Nem por isso deixei de aproveitar o livro.

Espero me surpreender com as continuações da série Objetos de poder.


Aviso Legal: Esse livro foi adquirido pela própria resenhista.

Sobre Nanda

Formada em Relações Internacionais e Economia, tem 25 anos, é hiperativa e adora organizar eventos (principalmente de livros). Também adora filmes, livros (principalmente aventuras infanto-juvenis, como Percy Jackson, Harry Potter e The 39 Clues), música, viagens, Disney, desenhos japoneses, maquiagem e coleções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*