quinta-feira, 16/11/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Jovens de elite”, de Marie Lu

Resenha: “Jovens de elite”, de Marie Lu

Jovens de eliteLivro: Jovens de elite (#01)
Série: Jovens de elite
Autor: Marie Lu (@Marie_Lu)
Editora: Rocco
Páginas: 304
Tradução: Rachel Agavino
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Bestseller do The New York Times com excelente repercussão entre público e crítica, Jovens de Elite é o primeiro de uma série de fantasia ambientada na era medieval e protagonizada por jovens que desenvolvem estranhas cicatrizes e poderes especiais ao sobreviverem a uma febre que dizimou boa parte da humanidade. Entre eles está Adelina, que, após se rebelar contra o destino imposto a ela por seu pai, encontra um novo lar na sociedade secreta Jovens de Elite, vista por alguns como um grupo de heróis, por outros como seres com poderes demoníacos. Heroína ou vilã? Num mundo perigoso no qual magia e política se chocam, Adelina descobre o lado sombrio de seu coração. Da mesma autora da aclamada trilogia Legend, Marie Lu, Jovens de Elite é o início de uma saga arrebatadora. Perfeita para fãs de histórias de fantasia medieval como Game of Thrones, com vilões dignos de Star Wars e X-Men.

“Independentemente de qual fosse a opinião, todos sabiam seus nomes. Ceifador. Magiano. Caminhante do vento. Alquimista.
Os Jovens de Elite.”

Pode soar suspeito eu afirmar que essa nova série da Marie Lu é incrível e fantástica — insira também uma longe lista de elogios aqui —, afinal eu virei fã da autora desde que as primeiras páginas de Legend e me apaixonei por suas personagens.

Nesse novo universo temos como personagem principal Adelina Amouteru, uma jovem de cabelos e cílios prateados que perdeu um olho, deixando uma enorme marca em seu belo e delicado rosto. Isso aconteceu quando ela ainda era criança e contraiu a febre do sangue, uma doença devastadora que matou muitos adultos — inclusive a mãe de Adelina — e marcou muitas crianças com alterações em seus corpos e dando a eles poderes únicos e especiais. Essas crianças são agora denominadas malfettos e vivem à margem da sociedade, afinal, tudo que é diferente é descriminado pelas pessoas.

Com Adelina não é diferente, ela sofre essa rejeição dentro da sua própria casa, com um pai cruel, frio e preconceituoso, que só trata bem a irmã mais nova de Adelina, Violetta, que sobreviveu ilesa à febre do sangue. Toda essa rejeição que Adelina sofre acaba incutindo uma grande escuridão dentro de sua alma. Não espere uma leitura sobre a mocinha, pois Adelina está muito longe de representar esse papel. A personagem principal de Marie Lu tem um quê de vilã e é exatamente isso que torna a leitura tão interessante e original.

Os Jovens de Elite são os mais fortes e destemidos malfettos que se unem para mostrar à sociedade, principalmente para a Inquisição, que eles vieram para ficar e não vão se deixar intimidar. Entretanto, eles também não são os mocinhos da história e deixam muito a desejar com alguns de seus atos. O grupo tem apenas olhos para os seus propósitos, a maioria das vezes esquecendo-se dos seus semelhantes mais fracos, algo que incomoda a nossa protagonista também. Não há pessoas boas ou más aqui, todas as personagens tem seu lado bom e ruim. Talvez as únicas exceções sejam Teren Santoro e a Rainha, falarei deles mais adiante.

A narrativa de Jovens de Elite é dividida entre quatro personagens: Adelina Amouteru; Enzo Valenciano, o líder da Sociedade dos Punhais que resgatou Adelina e agora a treina para se juntar aos Jovens de Elite — e também uma das personagens mais sexys da literatura young adult!; Raffaele Laurent Bessette, um dos primeiros Jovens de Elite a se aproximar de Adelina, porém ele tem um pé atrás com ela o tempo todo; e finalmente Teren Santoro, líder da Inquisição de Kenettra, fiel à Rainha e dono de uma fé fervorosa contra os malfettos.

Por ser um livro jovem adulto com pouco mais de 300 páginas, pode não parecer, mas Jovens de Elite apresenta uma trama repleta de reviravoltas, revelações bombásticas, traições, romance, tensão e crueldade. Marie Lu tem o dom de dar profundidade às suas narrativas, além de ser dona de uma escrita detalhada e envolvente. O desfecho toma um rumo que eu jamais imaginei e eu estou enlouquecida para ler a continuação, The Rose Society.

Se você ainda não leu esse livro, venha para Kenettra e deixe a escrita de Lu te envolver nessa aventura incrível!

“— Enfeite suas imperfeições — diz com suavidade. — Elas se tornarão suas vantagens. E, caso se torne uma de nós, vou lhe ensinar a usá-las como um assassino usa uma faca. — Seus olhos se estreitaram. Seu sorriso sutil se torna perigoso. — Então me diga, lobinha. Quer punir aqueles que ofenderam você?”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Já leu "Jovens de Elite"? Quantas estrelas você dá para o livro?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Um comentário

  1. Esse livro não foi bem uma surpresa para mim, afinal, eu sempre amei a diva da Marie Lu.
    Só que o mundo fantastico que ela criou, foi uma maravilha!

    Amei sua resenha!
    Espero logo que venha ‘A sociedade da rosa’ para nós!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*