sexta-feira, 15/12/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Wicked”, de Gregory Maguire

Resenha: “Wicked”, de Gregory Maguire

WickedLivro: Wicked
Autor: Gregory Maguire
Páginas: 410
Editora: LeYa
Tradução: Tatiana Leão
Resenha por: Lais Baptista
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Imagine acompanhar a clássica e prestigiada história de O Mágico de Oz, de L. Frank Baum, pela perspectiva de Elfaba, a Bruxa Má do Oeste! Em Wicked, Gregory Maguire nos proporciona essa chance de conhecer o outro lado da moeda, e mergulhamos novamente no fantástico mundo da Terra de Oz.

Neste livro, descobrimos todos os detalhes da vida da garota de pele verde que cresceu cercada de desafios e preconceitos, até se tornar uma bruxa infame uma esperta, irritadiça e incompreendida criatura que põe à prova todas as noções sobre a natureza do bem e do mal. A improvável amizade da Bruxa Má do Oeste e Glinda, a Bruxa Boa do Norte, donas de personalidades tão opostas que se tornam melhores amigas; a rivalidade das duas ao se interessarem pelo mesmo homem; e a reação ao governo corrupto do Mágico de Oz também estão no foco de Wicked.

A obra de Gregory Maguire arrebatou milhões de pessoas em todo o mundo e baseou um musical na Broadway, que, desde sua estreia, em 2003, já quebrou diversos recordes e conquistou muitos prêmios, incluindo o Tony Awards, considerado o Oscar do teatro. Em 2016, o musical estreou em São Paulo.

“As pessoas que se dizem más normalmente não são piores do que o resto de nós. É com as pessoas que dizem que são boas ou melhores do que o resto de nós que devemos nos preocupar.”

Tendo visto o musical de Wicked, fiquei bastante animada com a chance de ler o livro que foi usado como base. E fui bastante surpreendida. Em linhas gerais, posso dizer que o musical é só levemente inspirado no livro então quem chega achando que já conhece a história (oi), descobre que na verdade não sabe de quase nada.

Assim como a versão mais famosa da Broadway (e em breve, cinematográfica), Wicked conta a história de Elfaba, a Bruxa Má Do Oeste. Mas a história da nossa conhecida bruxa verde começa muito antes de ela ganhar esse título, começa quando uma criança misteriosamente verde e com dentes pontudos nasce. Além de acompanharmos mais da infância da Elfaba, enquanto no musical ela praticamente divide o protagonismo com Glinda, no livro ela é a única estrela.

Por conta disso, ela deveria ser uma personagem bastante desenvolvida. Mas a minha impressão é que Maguire se preocupa muito em contar o que está acontecendo e um pouco de menos em como isso afeta Elfie. Em alguns momentos eu senti as reações dela um pouco fora de personagem e em outros eu não tinha a mínima ideia do que ela estava pensando ou porque estava agindo de tal forma. Isso atrapalhou um pouco a identificação com a personagem, principalmente no final da história, quando entramos no território ainda mais conhecido da história de O Mágico de Oz.

Em compensação, não tive muitos problemas com as personagens secundárias. Com pequenas exceções (alguns colegas de faculdade que se misturaram na minha cabeça), achei o desenvolvimento e construção delas bastante bom. As personalidades das famílias e amigos de Elfaba são consistentes e bem variadas. Eu conseguia entender as motivações das personagens e isso ajudou a carregar a história. A exceção foi Dorothy, mas eu acho que, estando preso por um roteiro já existente do que deveria acontecer, Maguire acabou ficando um pouco perdido com esse desfecho.

O enredo do livro é muito interessante. Fala de preconceito, conhecimento, aceitação, amargura, manipulação, religião, política… é muito mais adulto que o musical e toca em assuntos extremamente importantes. Eu gostei que não dá lições de moral, não exatamente, mas eu acho que várias conclusões podem ser tiradas se baseando nos mesmos trechos.

Para mim não foi um livro exatamente rápido de se ler, não por ele ser tedioso, mas porque em vários momentos ele me levava à reflexão e também por cobrir vários período de alguns anos durante a vida da Elfaba. Teve momentos que eu sentia que era melhor fazer uma pausa na leitura, nem que fosse para combinar com a pausa entre os momentos do livro. Mas é uma boa leitura, sem muitos solavancos de enredo ou escrita.

Enfim, recomendo bastante o livro para quem gosta da história de Oz, seja por conta do livro original (que eu nunca li), do filme clássico ou do musical. Elfie é uma personagem interessante e, mesmo sem conter a cena de make-over, eu passei o livro inteiro cantando Popular, o que nunca é uma coisa ruim.

“Você confunde não falar com não ouvir.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Lais

Uma biomédica que ama livros, cupcakes e gatinhos. Pottermaníaca confessa, divide seu tempo entre internet, séries, cozinhar doces, eventuais atividades de geneticista e ficar espiando pelo canto do olho se sua carta de Hogwarts finalmente chegou.

2 comentários

  1. Simone Kawassaki

    li esse livro tem uns 10 anos, quando (acho) a editora planeta lançou, achei muito bom… queria comprar esta edição, pois achei linda mas está muito cara…:´(
    mas é uma serie sim, são 4 livros… 2 foram lançados…

  2. Oi Simone! Achávamos que não era uma série, obrigada por nos informar! :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*