sábado, 21/01/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O acordo”, de Elle Kennedy

Resenha: “O acordo”, de Elle Kennedy

O acordoLivro: O acordo (#01)
Série: Amores improváveis
Autor: Elle Kennedy (@ElleKennedy)
Editora: Paralela
Páginas: 360
Tradução: Juliana Romeiro
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Amazon + ofertas

Tocante, profundo, engraçado, sexy… “O acordo” é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página.

Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha.

Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.

“Inacreditável. Todas as meninas da faculdade dariam um braço pra me ajudar. Mas essa? Foge como se eu estivesse sugerindo que a gente matasse um gato e fizesse um sacrifício ao demônio.”

Não sou a maior fã de romances ou comédias românticas, sempre fui mais adepta de outros gêneros literários (e filmes também), mas acho legal e importante sair da minha zona de conforto uma vez ou outra e ler alguma coisa diferente. O acordo foi um livro que me chamou a atenção de cara pela capa bonita e simples e pela sinopse, mas não esperava muito dele. Acabou que eu devorei o livro todo em menos de 24 horas.

O primeiro livro da série Amores improváveis, também conhecida como Off-campus, conta a história de Hannah e Garrett, um casal que, assim como sugere o nome nacional da série, é bem improvável. Hannah é estudante de música e apesar de já ter passado por muitos perrengues na vida ela é uma mulher independente e carismática. Gostei de cara da personagem principal e apesar de ela ter uma paixonite clichê por Justin Kohl, um dos jogadores do time de futebol americano, os estereótipos terminam aí. A autora conseguiu dar profundidade aos seus personagens principais, mostrando uma história de vida e relacionamentos familiares bem delineados, tocando em assuntos como estupro, abuso e violência doméstica de uma forma simples e firme.

Do outro lado temos Garrett Graham, um dos caras mais populares e pegadores – e bonito! – da universidade. Ele também é o capitão do time de hóquei e esse detalhe me conquistou logo de cara. Gostei muito que a autora resolveu dar destaque para esse esporte, que eu adoro, deixando um pouco de lado os esportes mais conhecidos como o futebol americano, o basquete e o beisebol. Mas há muito mais sobre Garrett do que a personagem clichê que imaginamos quando se trata de um atleta universitário. A vida dele não é nada do que imaginamos e me vi completamente apaixonada por ele, a cada atitude incrível que ele tinha em relação à Hannah ao longo da narrativa.

Os destinos de Garrett e Hannah se cruzam quando ele precisa desesperadamente tirar nota em uma segunda chamada de prova na qual Hannah foi uma das poucas pessoas a ter tirado nota alta. Garrett tenta convencer Hannah de todas as formas possíveis a ajudá-lo, mas ela é dura na queda. Garrett, por outro lado, sabe ser teimoso e não desiste com facilidade quando quer alguma coisa. Os dois acabam encontrando um meio termo e fecham um acordo: se Hannah o ajudar a estudar e entender a matéria que ele precisa para manter a média e continuar a jogar no time de hóquei, ele vai sair com ela em um encontro falso para ajudar com a popularidade dela, e assim, chamar a atenção de Justin.

É óbvio que as coisas não saem exatamente como o planejado e os dois se tornam grandes amigos, coisa que nunca passou pela cabeça de Hannah. E daí para mais… é um pulo. Apesar de ter uma trama meio que óbvia, a autora não abusa de clichês e representa como poucos livros na literatura uma relação saudável e feliz entre duas pessoas, sem melação, mimimi e com muito respeito mútuo e isso tornou a leitura ainda mais prazerosa pra mim. Gostei demais de acompanhar a progressão do relacionamento dos dois e me diverti demais com as personagens. O acordo é um ótimo romance adulto, mesmo para quem não é muito fã do gênero. Uma leitura leve e divertidíssima que vale muito a pena. Já estou doida para ler o próximo volume, O erro, que sai em agosto e aborda um casal diferente, que já aparecem nesse volume como personagens secundárias.

“Pelo amor de Deus, dá pra se enxaguar e cair fora? Tô tentando gritar com o capitão de vocês.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*