quarta-feira, 22/02/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Estrela da manhã”, de Pierce Brown

Resenha: “Estrela da manhã”, de Pierce Brown

Estrela da manhãLivro: Estrela da manhã (#03)
Série: Red Rising
Autor: Pierce Brown (@Pierce_Brown)
Páginas: 632
Editora: Globo Alt
Tradução: Alexandre D’Elia
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Darrow teria vivido em paz, mas seus inimigos trouxe-lhe guerra. Os senhores de ouro exigiram sua obediência, enforcaram sua esposa, e escravizou seu povo. Mas Darrow está determinado a revidar. Arriscando tudo para transformar a si mesmo e violar a sociedade dos Ouros, Darrow tem lutado para sobreviver as rivalidades acirradas ás quais reproduzem os mais poderosos guerreiros da Sociedade, ascendeu as fileiras, e esperou pacientemente para desencadear a revolução que vai rasgar a hierarquia por dentro.

Finalmente, chegou a hora.

Mas a devoção à honra e a sede de vingança são profundas em ambos os lados. Darrow e seus companheiros de armas enfrentam inimigos poderosos sem escrúpulos ou piedade. Entre eles estão alguns que Darrow uma vez considerou amigos. Para vencer, Darrow terá de inspirar aqueles acorrentados na escuridão para quebrar suas correntes , desfazer o mundo que seus mestres cruéis construíram, e reivindicar um destino há muito tempo negado – e glorioso demais para abandonar.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

“— Ares manda lembranças, seu puto.”

Finalmente o livro mais aguardado do ano – pelo menos pra mim – chegou!!! Estrela da manhã, o último livro da trilogia Red Rising, de Pierce Brown está à venda em todas as livrarias do Brasil! Se você ainda não conhece essa espetacular história, pare aqui mesmo e leia a nossa resenha do primeiro livro da série, Fúria vermelha. Depois faça um favor a você mesmo e vá correndo garantir o seu exemplar e comece a ler o quanto antes.

Mas se você já é um grande fã da série assim como eu e está maluco, puxando os cabelos feito um louco e sonhando com aquela maldita caixa desde que leu aquele fatídico último parágrafo de Filho dourado, prepare-se. Se você acha que Pierce foi cruel nesse momento, você ainda não viu nada. Estrela da manhã chega para tirar o seu chão, enfiar o pé na porta e sair dando tapa na cara de quem estiver pela frente.

A narrativa aqui começa um ano depois dos acontecimentos finais de Filho dourado, com o grande Ceifeiro literalmente perdido na escuridão, onde ele ficou preso, sem ter contato com ninguém. Darrow está abalado, judiado, quase sem esperanças. Porém, contrariando a tudo e a todos, seus amigos não o abandonaram e depois de ser resgatado ele começa, aos poucos, a se recompor. Mas não é nada fácil voltar a ser o que era quando você se encontra em meio a um completo caos.

Um dos maiores destaques nesse livro é a forma como a história para de focar em Darrow, nos Vermelhos e nos Ouros. Pela primeira vez vemos a Sociedade como um todo, vemos as pessoas se unindo por um bem maior e comum e temos mais do que apenas vislumbres das outras castas, tendo um foco ainda maior nos Azuis e Obsidianos. Foi o livro em que a minha ficha finalmente caiu e me dei conta do quão rico é o universo criado pelo autor. Ainda bem que Brown já avisou que vai expandir o universo, tanto para o futuro, com uma nova trilogia, quanto para o passado, com uma série em HQ.

“— Mas essa guerra é pra ele, ou pra homens como ele. Os decentes. É pros quietos e gentis que sabem como o mundo deveria ser, mas que não conseguem gritar mais alto que os filhos da puta.”

Voltando à narrativa: Estrela da manhã é um prato cheio para quem gosta de estratégias de guerra. Apesar da temática futurista, por muitas vezes imaginei as grandes guerras do livro como as guerras do exército romano, a diferença aqui são as naves, as armas e as armaduras absurdamente evoluídas.

Apesar do conteúdo político e de revolução, o enredo ainda conta com uma pitadinha de romance, mas não se deixe enganar. O livro passa longe de ser um romance e Brown não tem medo de aniquilar suas personagens. Ele deve ser aprendiz de Martin, pois é cada morte nesse livro, que você vai sofrer a cada final de capítulo e tomar inúmeros sustos com “bombas” que chegam e você nem percebe de onde elas vieram. A imprevisibilidade do enredo foi uma das coisas que mais me conquistou no desfecho dessa história. Simplesmente não conseguia acreditar em alguns acontecimentos do livro… alguns que foram muito celebrados (página 607) e outros que acabaram com a minha sanidade (página 523).

Como afirmei no começo dessa narrativa, temos uma visão mais ampla de outras personagens nesse livro e isso foi ótimo. Acompanhar o crescimento e amadurecimento do maluco Sevro au Barca, que se torna um verdadeiro irmão para Darrow e abraça a causa dos Vermelhos de forma ferrenha, sem deixar de lado o seu sendo de humor peculiar; também foi interessante acompanhar a trajetória de Mustang/Virginia, sempre analisando os passos de Darrow, testando-o a todo o momento para saber se ele era digno de sua aliança. Uma personagem que eu gostava muito conseguiu uma bela redenção nesse volume e eu fiquei muito, muito feliz com isso. E o destino do sádico Chacal não poderia ter sido mais perfeito. É a união do grupo que dá forma a essa história. Sem o coletivo, nada teria sido possível.

Um desfecho justo para uma série majestosa de leitura obrigatória para quem gosta de uma boa história. Com certeza é a melhor série que li nos último anos e desde o primeiro livro ela ocupa um lugar especial na minha estante. Não vejo a hora de reencontrar essas personagens nos próximos livros e projetos de Brown, que com suas primeiras obras provou ser um autor completo e de mão cheia.

“Se você está assistindo a isso, Eo, está na hora de fechar os olhos.
O Ceifeiro chegou. E trouxe o inferno com ele.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

6 comentários

  1. Te falar uma coisa… Esse livro fechou com chave de outro e se tornou a melhor trilogia sem dúvida… Pierce Brown mostrou que tem muita coisa boa para falar pra gente (escrever)… E estou super disposto a ler….

  2. Edgar Carneiro

    Sou apaixonado pela trilogia. Ainda estou abalado com o final de Filho Dourado.
    Estou aguardando o meu exemplar de Estrela da Manhã chegar mais não sei se estarei preparado para tal desfecho, ja que é cheio de perdas.
    Espero que a GloboAlt não pare por aqui e venha a lançar a próxima trilogia.

  3. Eu simplesmente amo todas as personagens, inclusive os que são maus, Pierce é simplesmente incrível. Nesse livro mesmo o foco não sendo o Darrow e em seus momentos de escuridão ele não ficou de mimimi, não deixou de ser o que realmente é, lutando pelo seus ideais. Mostra a evolução e amadurecimento do pessoal. Um dos melhores pontos é que nem todos são completamente bons ou ruins (tirando o Chacal, com certeza, rs). Concordo que é um aprendiz do Martin, sem dó. Os altos e baixos, me deixaram nauseada de tantas emoções e conflitos. As partes românticas são ótimas, pois não tira o foco da narrativa. Os apelidos e as frases de efeito são espetaculares.
    O Ceifeiro marcou minha alma.
    É uma série completa. Brown, deveria ser eterno pra escrever para sempre <3

  4. Ai Edgar, o final de Filho Dourado foi cruel demais!! Acho que jamais vamos nos recuperar dele. E prepara o coração, pq Estrela da Manhã vai tirar seu fôlego! Depois vem contar pra gente o que vc achou ;)

  5. Edgar Carneiro

    Pode deixar que conto mesmo. Já que foi aqui no L&C que conheci o livro e desde então venho acompanhando notícias sobre a trilogia que vocês vem a anunciar.

    Amo de mais 😍
    Continuem assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*