segunda-feira, 16/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Novamente você”, de Juliana Parrini

Resenha: “Novamente você”, de Juliana Parrini

Novamente você Livro: Novamente você
Autor: Juliana Parrini (@JulianaParrini)
Editora: Suma de Letras
Páginas: 362
Resenha por: Nina Lima
Tradução:
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Miah Madsen precisa voltar para o lugar que fez questão de esquecer por doze anos e encarar sua família, seus amigos e, inclusive, seu ex-marido. Tudo o que ela não queria era ser novamente a Maria Rita. Mas, ao colocar os pés naquela ilha, ela percebe que aquele lugar seria o seu maior pesadelo. Porém, essa era a sua única opção.

Leonardo Júnior ou Léo, como é chamado por todos, era um caiçara típico que foi abandonado pela esposa de um dia para o outro. Porém, em vez de se entregar ao sofrimento, ele descontou sua mágoa e sua decepção no trabalho árduo, sendo recompensado com o sucesso. Léo se tornou um empresário bem-sucedido, dono da melhor pousada de Ilha Grande, o lugar onde nasceu. O que ele não imaginava é que Maria Rita, sua ex-esposa, voltaria e faria seus alicerces balançarem novamente.

Será que podemos nos apaixonar novamente pela mesma pessoa após tantos anos? Afinal, uma mágoa pode mesmo durar para sempre?

Eu não sei se é a falta de costume, mas causa tanto estranhamento ler um livro cuja história se passa o Brasil! Não é uma coisa ruim, pelo contrário. É muito fácil imaginar, especialmente se é sobre algum lugar em que você já esteve. Mas vamos ao livro!

O livro conta a história de Miah/Maria Rita, uma mulher brasileira que fez a vida nos Estados Unidos, casada com um famoso diretor de cinema. Alguma coisa dá errado em sua vida, e ela se vê de volta de onde saiu, deixando muitos corações partidos. Não é fácil para Miah se reencontrar com todas as coisas e pessoas que a Maria Rita abandonou, muito menos se adaptar novamente à vida sem luxos da vila onde morava. Em seu desespero para fugir, ela acaba sem dinheiro e tem que encarar de peito aberto todas as feridas que provocou em sua família, seus amigos e no seu ex-marido, Leonardo Júnior. O que ela nao contava era que, mesmo depois de muitos anos, ainda havia um resquício de sentimento, pronto para entrar em combustão e reacender a chama da paixão que os uniu no passado.

Eu passei o livro inteiro incomodada com várias coisas a respeito do livro… A primeira delas, e sinceramente, a que mais incomodou, foi o monte incrível de palavrões. Eu não sou uma pessoa muito dada a soltar palavrões a esmo, e ter que ler centenas deles espalhados pelas páginas foi extremamente incômodo. Tudo bem, em algumas horas, a expressão que mais traduz o sentimento de um personagem é um sonoro palavrão (e levando em consideração que é um linguajar típico do brasileiro), mas na escrita, acho que fica grosseiro. Nesse ponto, foi bem infeliz.

Outra questão, foi uma certa falta de personalidade nos dois personagens principais. Achei a Miah/Maria Rita bem insensível, vazia… Quem é mesmo que larga a família por 12 anos e não se dá o trabalho de saber ao menos onde eles moram? Se estão vivos e com saúde? Pois é. É uma personagem fraca, pouco carismática e bem surreal. Leonardo já é um personagem mais crível, parece mais com alguém que poderia realmente existir – mas bem imaturo.

Não sei se é uma característica comum dos livros que parecem fanfics (que tem músicas no meio da narrativa, embalando algumas cenas), mas os personagens combinam muito mais com uma vibe mais adolescente do que o universo mais adulto. Não que os adultos não ajam como adolescentes às vezes, mas essa característica mais jovial de sempre meter os pés pelas não, não dosar muito na entrega e nem medir as consequências empobrece um pouco a história, até mesmo pra um enredo interessante como o de Novamente você.

Mais um ponto é: demora taaaaaanto a chegar na parte realmente interessante! E quando ela chega, passa tão rápido que, quando eu dei por mim, o livro já tinha acabado. Algumas conexões foram feitas de forma meio imprudente, meio que pra finalizar rápido a história, e muita coisa ficou no ar.

Talvez eu esteja sendo meio exigente, mas faltou uma construção melhor da história e das personagens para que a coisa ficasse redondinha e o livro ficasse mais interessante. Entendo que seja muito difícil, pensar todo um histórico pro personagem sair completo, bonitinho e real, mas é exatamente por isso que ser escritor é tão difícil. Acho que a história tem um potencial grande, um bom plot (que já é difícil de conseguir!), mas merecia um pouco mais de cuidado e atenção. Espero ler os próximos livros da autora, porque é alguém com boas ideias e um grande futuro!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Nina Lima

Poderia ser qualquer outra coisa, mas resolveu ser turismóloga e apaixonada pela Inglaterra e pelo McFLY. Leu a trilogia Jogos Vorazes em três dias e amou; considera Harry Potter a melhor série do mundo, adora a escrita da Meg Cabot e topa qualquer YA Book.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*