quinta-feira, 12/10/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Não é só uma história de amor”, de Mariana Sampaio

Resenha: “Não é só uma história de amor”, de Mariana Sampaio

Resenha Não é só uma história de amorLivro: Não é só uma história de amor
Autor: Mariana Sampaio
Editora: Outro Planeta
Páginas: 208
Tradução:
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O romance de estreia de Mariana Sampaio, fenômeno do Instagram e YouTube. Quando Laura acordou naquela manhã de sexta-feira, tudo o que ela pensava era em curtir o fim de semana. Mas o que ela estava prestes a descobrir era que a vida está sempre pronta para nos surpreender. Após a revelação de um grande segredo de sua mãe uma série de eventos inesperados começa a acontecer. Confusa e sem saber lidar com a informação, Laura inicia uma jornada que se divide entre fuga e o redescobrimento de si mesma. Como se não bastasse seu drama pessoal, seus caminhos sempre se cruzam com os de um misterioso rapaz, como se o destino quisesse lhe pregar uma peça. Não é só uma história de amor nos brinda com a trama de duas mulheres e um segredo em que o passado da mãe se choca com o presente da filha. O romance de estreia de Mariana Sampaio intercala pontos de vista que, ainda que separados pelo tempo, mostrarão que mãe e filha não são tão diferentes assim. ‘Sempre que nosso coração manda, devemos abrir as asas e voar sem pensar nos riscos e no que deixamos para trás’. Bianca Briones, escritora.

“Quando Laura abriu a janela do quarto do hotel, um vento gélido cortou-lhe a pele. Sentiu no peito uma melancolia, causado pela saudade dos pais. Saudade: essa palavra que só existe na língua portuguesa nunca tinha feito tanto sentido.”

Tomo muito cuidado quando falam em livros de youtubers e afins, afinal de contas eu também sou uma e detestaria que pensassem o mesmo que eu penso quando pego o livro de um. Desta vez eu consegui deixar esse pensamento de lado ao ler a sinopse, imaginei que seria um livro supergostoso de ler e com uma história cativante.

Errei rude. Longe de mim falar mal do livro, todo escritor merece o mínimo do respeito e sei dos perrengues que passam para ter seu livro publicado, mas nada ali deu certo. A ideia da história é maravilhosa, de verdade, mas ela não conseguiu desenvolver o que foi proposto.

Duas histórias são contadas: a da filha Laura e de sua mãe Cláudia. Cada história se passa em um capítulo, sendo a de Laura no presente e a de Cláudia no passado, até então tudo okay. O problema é que a história ficou fantasiosa demais, ou sendo mais clara, é humanamente impossível que os fatos possam acontecer da maneira que a autora relatou na vida de Laura. Por mais que existam as coincidências da vida não dá, não dá para engolir que hoje você é jornalista, pede as contas do trabalho, recebe uma ligação sobre a sua vida, bate o carro e nada de acontece e em menos de uma semana você já está discotecando na Europa com o seu melhor amigo gay, que passou de “homem do tempo com vídeo zuado” para fenômeno do YouTube.

Não contente com isso, a pessoa que você conheceu da pior forma possível em São Paulo esbarra com você na Europa seis meses depois, você vira stalker dessa pessoa que você só sabe que se chama Junior, consegue achar onde esteve e depois descobre que ele vai casar com uma pessoa do interior da sua cidade que é onde sua mãe mora. Não, não dá.

Mas temos ainda a história da mãe! Ela não vai tão longe quanto a filha, mas tudo o que aconteceu em apenas um dia da vida dela e ela resolve trazer a tona 25 anos depois é meio complicado de engolir. Não o fato, mas sim como os personagens encararam o fato. O final dessa parte também é altamente estranho, um exame de paternidade causa muito na vida de todos os envolvidos e a única pessoa que fez menção em pirar foi a Laura, mas a própria consegue conversar com aquele que poderia ser seu pai como se nada tivesse acontecido. Como assim?

Conseguiram entender o que temos em mão? A autora teve uma ideia superlegal na qual a história da vida da mãe pode interferir na vida da filha já adulta, filha essa que resolve se encontrar na vida junto de seu melhor amigo que é negro e gay. Temos aí um roteiro perfeito para ser desenvolvido, mas infelizmente não foi o que aconteceu.

Dei três estrelas no Skoob pois como disse a ideia da história é muito boa e os personagens são legais, principalmente o bff gay, ele é diversão pura apesar de ser bem caricato.

É um livro extremamente rápido e fácil de se ler, então gostaria de saber outra opinião para ver se fui chata demais ou se é algo por aí. Se caso a autora um dia ler essa resenha, faça uma história sobre Beto ou Renato e conte melhor os acontecimentos, acho que o ponto de vista deles poderia trazer um ar bem diferente, tem muito potencial!!!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Já leu "Não é só uma história de amor"? Quantas estrelas você dá para o livro?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*