11 de novembro de 2016
Postado por: Bru Fernández @ Arquivado em: Resenhas de Série

A herdeira da morteLivro: A herdeira da morte (#01)
Série: A herdeira da morte
Autora: Melinda Salisbury (@MESalisbury)
Páginas: 320
Editora: Fantástica (Rocco)
Tradução: Lucas Peterson
Resenha por: Bruna Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Twylla tem 17 anos, vive num castelo e, embora seja noiva do príncipe, não é exatamente um membro da corte. Ela é o carrasco. Primeiro de uma surpreendente série de fantasia, Herdeira da Morte conta a história de uma garota capaz de matar instantaneamente qualquer pessoa que ela toca. Até mesmo seu noivo, cujo sangue real supostamente o torna imune ao toque fatal de Twylla, evita sua companhia. Porém, quando um novo guarda chega ao castelo, ele enxerga a garota por trás da Deusa mortal que ela encarna, e um amor proibido nasce entre os dois. Mas a rainha tem um plano para acabar com seus inimigos, e eles incluem os dons de Twylla. Será que a jovem se manterá fiel a seu reino ou abandonará tudo em nome de um amor condenado?

“Nas histórias antigas, o herói é aquele que surge do nada, com a espada em punho e o rosto nobre, para matar o dragão e libertar a princesa. Nas histórias antigas, parece que a princesa nunca considera, antes de tudo, que deveria tomar cuidado para não ficar à mercê daqueles que desejam seu mal.”

Meu caso com esse livro foi paixão à primeira vista, fiquei completamente apaixonada pelas cores da capa assim que bati os olhos nela (que fundo com tons de verde maravilhosos é esse, Brasil!) e o resto aconteceu com o tempo: curti o título, me empolguei com a sinopse… o resultado foi uma leitura inesperada e deliciosa!

Em A herdeira da morte acompanhamos a história de Twylla, uma jovem de longos e belos cabelos vermelhos que tem um dom que mais parece uma maldição: um veneno mortal corre por suas veias e ela pode matar as pessoas com um simples toque. Por conta desse “dom”, Twylla, a abençoada e escolhida pelos deuses, se torna a arma mais perigosa do rein: a rainha usa Twylla para acabar com todos aqueles que a decepcionam.

Twylla acaba crescendo isolada, longe de sua família e sem verdadeiros amigos, afinal todos temem seu toque. A única pessoa que pode tocá-la sem sofrer as consequências é o príncipe Merek, seu futuro marido, mas ele também parece evitar bastante a garota que é a encarnação da Deusa…

Como todo bom livro YA de fantasia, em A herdeira da morte se aplica a teoria dos dois gatinhos da Frini Georgakopoulos (se você não sabe do que eu estou falando leia esse livro!): a protagonista divide seu coração entre o príncipe prometido, o único que pode tocá-la e Lief, seu novo guarda que veio de uma cidade mais distante e que não parece ter tanto receio de estar perto da garota com o toque mortal. Não consegui decidir completamente para qual dos pretendentes de Twylla eu estava “torcendo”, apesar de ter uma antipatia bem forte pelo príncipe Merek.

A autora iniciou a sua carreira com uma história bem especial: o enredo me prendeu desde as primeiras páginas e o desenrolar da trama me manteve interessada e curiosa para saber o que viria a seguir – e o que veio no fim das contas foi um desfecho inesperado e um prólogo que me deixou muito curiosa para saber o que acontece no próximo volume da série.

A herdeira da morte promete fazer sucesso entre os leitores de fantasia e YA. Se você curte histórias desses gêneros, pode ler sem medo que você vai adorar a estreia literária da Melinda Salisbury!

“Ele encara o chão e, no meu peito, sinto uma pontada que reconheço como o princípio de um coração partido.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Já leu "A herdeira da morte"? Quantas estrelas você dá para o livro?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...



1 comentário



28-12-2016 - 16:26:52

Olá Bru, tudo bem?
Também me apaixonei pela capa igual você,hahaha. Fico feliz que a historia não tenha decepcionado.
Amei a resenha. Pretendo ler em breve.
Beijos!


Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *