domingo, 22/01/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O cavaleiro dos sete reinos”, de George R. R. Martin

Resenha: “O cavaleiro dos sete reinos”, de George R. R. Martin

O cavaleiro dos sete reinosLivro: O cavaleiro dos sete reinos (#00)
Série: As crônicas de gelo e fogo (obra complementar)
Autor: George R. R. Martin
Editora: LeYa
Páginas: 512
Tradução: Márcia Blasques
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Submarino Americanas

O retorno triunfal de Dunk e Egg, 90 anos antes de Westeros, e agora em versão ilustrada.

Com aventuras que acontecem quase um século antes dos eventos narrados na série “As crônicas de gelo e fogo’, este livro reúne três novelas prévias à obra-prima de George R. R. Martin. Elas remontam ao tempo em que os Targaryen ainda possuíam o Trono de Ferro, e a memória do último dragão ainda não tinha desaparecido do imaginário do povo de Westeros. Com mais de 160 ilustrações inéditas de Gary Gianni, essa versão da saga de Dunk e Egg que figurou entre os mais vendidos do NY Times, vai encantar os fãs mais exigentes.

ATENÇÃO! Esse livro funciona como um spin-off da série As crônicas de gelo e fogo e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores da original série, clicando na capa desejada:

“— Uma grande batalha é uma coisa horrível (…). Mas, no meio de todo o sangue e carnificina, algumas vezes há alguma beleza, beleza que pode partir seu coração.”

George R. R. Martin pode ser a pior pessoa do mundo quando se trata de datas de entrega e prazos, mas temos que admitir, o cara é um escritor de mão cheia, com uma criatividade sem limites e sem igual. Martin criou um universo tão gigantesco e complexo que fica completamente compreensível a demora do autor para finalizar uma obra.

Em O cavaleiro dos sete reinos, Martin nos apresenta três contos, O cavaleiro andante, A espada juramentada e O cavaleiro misterioso, e em todos eles acompanhamos as aventuras de Dunk e Egg. Dunk é Duncan, o Alto, o escudeiro de um cavaleiro andante que acaba se tornando cavaleiro também, um jovem muito simples, porém justo, e Egg, um jovem garoto de mente afiada e com a língua tão grande que não cabe na sua boca (figuramente falando). Os dois personagens são extremamente cativantes e eu não vejo a hora do Sr. Martin publicar mais contos deles (que segundo o autor devem variar de sete a doze contos no total). As histórias desse tomo se passam mais ou menos um século antes do início de A guerra dos tronos.

O primeiro conto é O cavaleiro andante, originalmente publicado em 1998, onde somos apresentados a Dunk, um jovem escudeiro que presta suas últimas homenagens ao seu cavaleiro, Sor Arlan. Sozinho no mundo, ele decide partir para competir em um torneio como cavaleiro. No seu caminho para Vaufreixo ele conhece Egg, o menino de cabelo raspado que acaba se tornando seu escudeiro. Esse conto inicial ele está repleto de ação e foi a história que mais me deixou agoniada durante o clímax. Temos algumas reviravoltas na história que são de tirar o fôlego.

Em A espada juramentada, segundo conto do livro, Dunk e Egg estão aos serviços de Sor Eustace Osgrey, um homem solitário que perdeu tudo e todos na vida. Na disputa por terras e água, somos levados ao passado com relatos da Rebelião Blackfyre. Mas calma, se você não conhece nada da história ainda dá pra entender tudo. Martin dá contexto suficiente para que qualquer leitor compreenda a história.

O desfecho chega com o conto O cavaleiro misterioso que mostra o faro que essa dupla têm para confusões. Apesar de estarem a caminho de Winterfell, Dunk e Egg encontram alguns senhores viajando para o torneio do casamento de Senhor Butterwell e uma Frey, cujo vencedor ganhará um ovo de dragão. Ambos acabam desviando da rota original para participar do torneio que acaba se revelando uma conspiração muito perigosa.

Se você leu e gostou de As crônicas de gelo e fogo com certeza vai gostar de ler O cavaleiro dos sete reinos, uma ótima adição ao universo de Martin, que não é nada bobo e já está tentando convencer a HBO a adaptar essas histórias em uma série spin-off. Tomara que dê certo!

Se você só acompanhou a série de TV (ou nem isso), mas gostaria de ler alguma obra do Martin, começar por O cavaleiro dos sete reinos pode ser uma boa pedida. Os contos possuem enredos mais simples, com menos personagens e menos páginas que a série original d’As crônicas de gelo e fogo, cujos tamanhos “assustam” alguns leitores.

“— Traição… é só uma palavra. Quando dois príncipes lutam por uma cadeira onde só um homem pode se sentar, tanto grandes senhores quanto homens do povo precisam escolher. E, quando a batalha acaba, os vitoriosos vão ser aclamados como homens leais e verdadeiros, enquanto os que foram derrotados serão conhecidos para sempre como rebeldes e traidores.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*