sábado, 22/07/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “A garota do calendário – Janeiro”, de Audrey Carlan

Resenha: “A garota do calendário – Janeiro”, de Audrey Carlan

JaneiroLivro: A garota do calendário – Janeiro (#01)
Série: A garota do calendário
Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus
Páginas: 144
Tradução: Andréia Barboza
Resenha por: Kinina
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser… Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele.

Mia Saunders sempre teve um dedo meio podre para escolher homens, mas seu último namorado foi a gota d’água. Ela descobre que ele é agiota depois que o pai dela entra em coma por causa de uma surra que o cara deu nele por causa de uma dívida de jogo. Agora Mia está numa enrascada, precisa pagar a dívida de 1 milhão de dólares senão ele e a irmã serão mortas. Para ajudar a pagar a dívida, a tia de Mia, que é dona de uma agência de acompanhantes de luxo, a chama para ser uma de suas garotas. A proposta é que Mia passe um mês com cada cliente durante um ano e seja remunerada por isso; sexo não faz parte do contrato, mas se rolar ela ganhará um extra por isso.

O primeiro cliente de Mia é Wes, um roteirista super bem sucedido, surfista nas horas vagas, bonito e gostoso em tempo integral, que mora em Malibu e precisa de uma mulher para acompanhá-lo em algumas festas de lançamento de seu próximo filme para prevenir que outras mulheres interesseiras partam para cima dele. O maior desafio de Mia é não se apaixonar pelo cliente.

Mia é uma personagem muito interessante. A autora mostra todos os pontos fracos dela, como não saber escolher bem seus namorados, se entregar loucamente para qualquer um e uma insegurança muito grande com seu corpo apesar de ela parecer transbordar beleza e sensualidade na visão dos outros personagens. Durante a história Mia vai lutando contra tudo isso e sabe que se se deixar levar por sentimentos ela vai colocar em risco sua vida, a da sua irmã e a do pai. O relacionamento de Wes e Mia é extremamente sensual, carinhoso e sem cobranças. Ela se entrega a ele sem pudores e restrições. Apesar de terem que se despedir no final da história para Mia partir para o próximo cliente, a promessa de uma amizade futura me faz ter certeza que ainda veremos o Wes de novo nós próximos livros.

Apesar de ser um livro com conteúdo mais adulto e bem sensual não espere nada muito elaborado. Sem suspenses, drama e clichês na medida certa, tornam o livro uma ótima indicação para ler durante um fim de semana.


Aviso Legal: Esse livro foi adquirido pela própria resenhista.

Sobre Kinina

Formada em Hotelaria e Análise de sistema, mas trabalha com Atendimento em uma agência publicitária. Passo o tempo lendo, assistindo seriados, ouvindo música e tendo ideias malucas. Vai que um dia alguma dá certo e ela fica rica e famosa...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*