domingo, 24/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O herói das eras”, de Brandon Sanderson

Resenha: “O herói das eras”, de Brandon Sanderson

Livro: O herói das eras (#03)
Série: Mistborn: Nascidos das Brumas
Autor: Brandon Sanderson (@BrandSanderson)
Editora: LeYa/Omelete
Páginas: 688
Tradução: Petê Rissatti
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Cultura Folha Travessa Amazon

Numa sucessão de golpes de sorte, Elend Venture subiu ao trono de Luthadel, a principal cidade do Império Final. Nos meses que seguiram a queda do Senhor Soberano e a dissolução de seu governo, o novo rei revolucionou as relações entre os skaa – a classe social inferior – e os nobres e atraiu a atenção dos diversos governantes das outras partes do grande império. Dentro das muralhas de Luthadel, o perigo espreita de todos os lados. Assassinos de aluguel alomânticos ameaçam a vida do rei, a desconfiança generalizada faz a população temer pelos rumos da cidade e desejar o retorno do Senhor Soberano, e um inverno inclemente se aproxima. Elend, Vin e o bando de Kelsier tentam a todo o custo manter o controle, mas os piores inimigos ainda estão por vir. Fora das muralhas, arma-se um cerco militar gigantesco. À frente dele, Straff Venture, o pai de Elend, um tirano cruel e desesperado pelo poder, busca invadir Luthadel. Mas ele não está sozinho. Reviravoltas e surpresas marcam este segundo volume da trilogia Mistborn. O destino de todo o Império Final está envolto nas brumas, e apenas uma força sobrenatural será capaz de desvendar os mistérios que assolam seus habitantes.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

“— A verdade não torna as coisas mais fáceis.”

Está ficando previsível, mas é simplesmente impossível resenhar um livro do Brandon Sanderson sem me rasgar em elogios ao autor e ao universo por ele criado. Se você está à procura de uma boa história de fantasia, repleta de personagens complexas e reviravoltas mil no enredo, sua procura acabou, pode mergulhar na leitura dessa trilogia intensa que é Mistborn. Comecei a ler O herói das eras de coração na mão, porque apesar de estar doida pra saber o que ia acontecer no final, não estava pronta pra dizer adeus para tantas personagens queridas.

Mas vamos ao desfecho dessa trilogia! Depois do final bombástico de O poço da ascensão, lembram-se daquela frase final antes do epílogo que deixou todo mundo de boca aberta, inclusive a Vin? Ele estava queimando peltre. Agora temos Elend ajudando Vin com seus poderes alomânticos para tentarem impedir Ruína, um ser primordial, de destruir o mundo depois que Vin foi manipulada a liberá-la do Poço da Ascensão.

O bando está dividido durante a narrativa, tentando cobrir várias frentes na luta contra Ruína, mas o autor soube alinhar magistralmente todas as linhas narrativas em uma história só. O que mais me agradou foi o grande destaque que Brandou deu ao personagem de Fantasma, uma personagem sem destaque nenhum e que teve o seu momento especial nessa reta final. Entretanto quem mais ganhou destaque nesse volume foi Sazed. O terrisano está em uma crise de identidade e também religiosa depois de perder o amor de sua vida. Ele questiona todas as religiões que uma vez estudou, em busca de uma que responda todas as suas dúvidas, esperanças e principalmente, a fé.

“— Fé — Fantasma começou a falar — significa que não importa o que aconteça, você pode confiar que alguém está olhando. Confiar que alguém fará tudo dar certo.”

Todas as personagens se sentem um pouco desamparadas ao verem Sazed tão desolado, principalmente com o império final à beira do colapso. As cinzas começam a cair em abundância, tremores ocorrem o tempo todo e vulcões ameaçam entrar em erupção. Simplesmente não conseguia enxergar uma resolução e um final feliz para o livro, mas definitivamente não estava preparada para o desfecho escolhido pelo autor. Grandioso e perfeito, em todos os seus detalhes.

Entendemos nesse volume que nem todos que parecem heróis realmente o são e que nem todos os vilões são tão ruins quanto parecem. Depois de descobrir as motivações de cada personagem e nos colocarmos no lugar de cada uma delas fica muito mais difícil julgar seus atos. Brandon Sanderson já entrou para a minha lista de autores favoritos e espero que a Leya publique os outros 4 livros que se passam no mesmo universo de Mistborn, 300 anos depois do desfecho da trilogia principal. Mas com certeza lá na frente irei reler essa trilogia e revisitar esse universo cuidadosamente criado pelo autor.

“Infelizmente, sou o Herói das Eras.”


Aviso Legal: Esse livro foi adquirido pela própria resenhista.

Já leu "O herói das eras"? Quantas estrelas você dá para o livro?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*