sexta-feira, 22/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “Desventuras em Série”, primeira temporada

Resenha: “Desventuras em Série”, primeira temporada

Coração de açoSérie: Desventuras em Série
Adaptação de: Desventuras em Série
Temporada:
Estrelando: Neil Patrick Harris, Patrick Warburton, Malina Weissman, Louis Hynes, K. Todd Freeman
Resenha por: Nanda
Assista: Netflix

 

Os três órfãos Baudelaire enfrentam dificuldades, obstáculos e até adultos em sua corrida para descobrir os segredos da família.

Quem ainda lembra do filme Desventuras em Série com o Jim Carrey como Conde Olaf? O filme contou a história dos três primeiros livros da série de uma forma muito corrida, e apesar de eu ter amado a escolha de atores (e a performance deles), o filme não recebeu muito apoio do público e com isso não teve continuação.

Por isso mesmo, o reboot em forma de série criou grandes expectativas, ainda mais que a Netflix tem caprichado bastante em suas séries originais.

A série foi lançada na sexta-feira do dia 13 de janeiro. Nada como lançar uma série sobre as desventuras dos irmãos Baudelaire em um dia de azar. Em oito episódios é contada a história dos quatro primeiros livros da série (são dois episódios para cada livro)Mau Começo, A Sala dos Répteis, O Lago das Sanguessugas e A Serraria Baixo-Astral.

A série tem o mesmo ritmo dos livros e uma ou outra alteração que não estraga em nada a história – eu fiquei encantada com as narrações do Patrick Warburton exatamente porque sempre imaginei o Lemony Snicket com um jeito de narrar parecido.

E as crianças são incríveis! Por mais que em vários momentos eles claramente têm efeitos especiais na Sunny, eu gostei muito da atuação e fiquei convencida que eles eram os Baudelaires que eu sempre imaginei.

Em relação ao Conde Olaf de Neil Patrick Harris, eu não sei se gostei ou não, ou se o problema é que sou muito apegada à versão do Jim Carrey. Um fato é que ele conseguiu fazer uma Shirley incrível – e é minha versão favorita do Conde Olaf nos livros.

Acho que o único elemento que eu realmente não gostei foi a Tia Josephine. Além do fato de eu ser fã da Meryl Streep, achei a versão retratada na série mais escandalosa do que medrosa/cautelosa.

Não sei se pessoas que não são fãs dos livros irão se encantar com a série – é um enredo infantil, a narração de Lemony Snicket pode parecer monótona em alguns momentos (mas quem leu os livros sabe que isso é proposital) e podem achar o Conde Olaf um pouco forçado (o personagem no livro também é assim, afinal Conde Olaf é um péssimo ator). Vale a pena ver pelas mensagens que a história passa – que nem sempre dá para fazer tudo que queremos e que os adultos nem sempre são os mais espertos ou sensatos.

Por mais que eu tenha ficado com o pé atras com alguns elementos, foi muito mais amor do que ódio com essa primeira temporada. Mesmo assim, a série ainda não conseguiu me fazer desapegar dos livros nem do filme. Espero que as próximas temporadas superem essa e que façam rápido para os atores mirins não crescerem muito (e, claro, também porque não quero esperar muito!).

Já assistiu à 1ª temporada de "Desventuras em Série"? Quantas estrelas você dá para a adaptação?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Sobre Nanda

Formada em Relações Internacionais e Economia, tem 25 anos, é hiperativa e adora organizar eventos (principalmente de livros). Também adora filmes, livros (principalmente aventuras infanto-juvenis, como Percy Jackson, Harry Potter e The 39 Clues), música, viagens, Disney, desenhos japoneses, maquiagem e coleções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*