sexta-feira, 17/11/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “A menina que não acredita em milagres”, de Wendy Wunder

Resenha: “A menina que não acredita em milagres”, de Wendy Wunder

A menina que não acredita em milagresLivro: A menina que não acredita em milagres
Autor: Wendy Wunder (@WendyWunder)
Editora: Novo Conceito
Páginas: 327
Tradução: Ana Paula Rezende Dias da Silva de Mello
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Campbell tem 17 anos.
Ela não acredita em Deus.
Muito menos em milagres
Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos.
Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber.
Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres?
A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida.

“— Você sabe, essa coisa de você ser brutalmente sincera e verdadeira, e estar sempre certa, mesmo quando está de saco cheio e cansada de sempre estar certa, porque você sabe que isso te faz parecer irritante.”

A menina que não acredita em milagres foi um daqueles livros que me conquistaram pela capa. Convenhamos, uma capa lilás fofíssima cheia de flamingos? É pra chamar a atenção de qualquer um!

O livro de Wendy Wunder conta a história de Campbell, uma jovem adolescente com câncer que não acredita em nada de termos de religião/milagres. Na verdade eu acho que o mais correto a dizer é que ela se tornou uma pessoa prática e sem fé. Aos poucos vamos descobrindo que a vida de Cam nunca foi fácil e não apenas por causa da sua doença.

“— (…) Se existe um poder superior fazendo origami do universo, ele me odeia. Eu era uma criança gorda, meus pais se divorciaram, meu pai morreu e, depois, tive câncer. Então, não. Não confio em como as coisas vão desdobrar.”

Mas então, Wunder mostra para os leitores que quando você não acredita mais em nada, as pessoas ainda acreditam por você. Por elas e por você. É o caso da família de Cam: a mãe, ainda viva; Perry, a irmã mais nova; e XXX, sua avó, uma senhorinha descolada e divertidíssima. De longe uma das personagens mais interessantes e adoráveis da história. Quando os médicos dizem que não existe mais tratamento para a doença de Campbell, ela se fecha e se torna ainda mais cética e só quer aproveitar do seu jeito o tempo que ainda tem e cumprir a meta de realizar todas as coisas que colocou na sua Lista do Flamingo, tipo uma bucketlist de coisas que ela quer fazer antes de morrer. Já adianto que é uma lista bem peculiar e que eu achei muito estranha no começo.

A mãe de Cam não está pronta para desistir dela e decide que irão para uma cidadezinha chamada Promise, conhecida por casos milagrosos e inacreditáveis. Cam não acredita que vai dar certo, mas acaba cedendo e a família cai na estrada. Antes de chegar a essa peculiar cidadezinha elas fazem uma parada na casa da melhor amiga de Cam, Lily. O que era para ser um reencontro feliz e amistoso acaba não dando muito certo quando Cam descobre que a amiga arranjou um namorado que não aparenta estar lá muito apaixonado pela sua amiga. Cam parte rumo à Promise brigada com a sua melhor amiga.

Ao chegar na cidadezinha, elas conhecem Asher. Um garoto incrivelmente bonito e divertido, por quem Cam acaba se apaixonando. Aos poucos vamos presenciando pequenas coisas inexplicáveis ou milagres que acontecem por lá. Cam tem sempre uma resposta científica na ponta da língua para explicar tudo, claro. Algumas das atitudes da protagonista, por mais bem intencionadas que sejam, acabam a metendo em algumas encrencas e ela acaba ouvindo algumas verdades duras, mas necessárias das pessoas que convivem com ela.

A história parece uma narrativa simples e despretensiosa, mas se soubermos olhar mais a fundo há uma mensagem muito bonita de fé e esperança na escrita de Wunder. Um livro curtinho, de fácil leitura, que entrega muito mais do que aparenta.

“— Na verdade, não. Algumas coisas não têm explicação.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Já leu "Em um bosque muito escuro"? Quantas estrelas você dá para o livro?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*