segunda-feira, 29/05/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Sempre haverá você”, de Heather Butler

Resenha: “Sempre haverá você”, de Heather Butler

Sempre Haverá VocêLivro: Sempre Haverá Você
Autor: Heather Butler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256
Tradução: Denise Tavares Gonçalvez
Resenha por: Cine
Comprar: Saraiva Cultura Amazon + ofertas

A mãe do George e do Theo é genial. Ela conta histórias incríveis, acena mais rápido do que qualquer pessoa do planeta e, o mais importante, foi ela que sugeriu que eles adotassem um cachorro porcalhão chamado Goffo. Os meninos acham que ela é invencível. Mas eles estão errados. Porque a mamãe está doente. E cabe ao George e ao Theo fazer a mamãe continuar sorrindo. O que, muito provavelmente, vai envolver galochas, tortas de carne e a participação do Goffo no Concurso de Talento Animal…

Agora que a mamãe ficou doente, está cada vez mais difícil sorrir e inventar versos com o Theo. Sempre haverá você conta sobre uma família diferente da sua, mas um pouquinho parecida. E de um menino que está aprendendo algumas coisas. Você quer ser amigo dele?

É tão difícil começar uma resenha quando você ainda não tem certeza absoluta se gostou ou não de um livro. Quando eu li a sinopse de Sempre Haverá Você, achei que ia ser um livro que envolvia como os irmãos George e Theo lidam com a doença da mãe com a ajuda do cachorro, Goffo, mas não é nada disso, então vou tentar fazer uma nova sinopse desse livro. Sempre Haverá você é narrado por George, um menino de 10 anos muito feliz, com uma família ótima. Ele adora a escola, mas detesta o Carl, o garoto malvado que adora fazer bullying com ele, mas tudo bem porque seu melhor amigo sempre o defende. Ele ama o seu irmão menor, Theo, mas de vez em quando perde a paciência com ele, e ama jogar um jogo de palavras com sua mãe, que é sua heroína. Por ser uma pessoa sempre alegre e presente na vida dos meninos, George estranha quando ela começa a agir diferente e enfim descobre que sua mãe e melhor amiga, está muito doente e ele precisa aprender a lidar com isso.

O livro escrito por Heather Butler é super curtinho e de fácil leitura, afinal tem como público alvo as crianças. Uma escrita super gostosa é apresentada na narrativa de George, que se mostra uma criança inteligente e querida. O irmão menor dele, Theo, também é demais, e eu ri diversas vezes com ele. A adoração que os meninos têm pela mãe é admirável, porque ela realmente se mostra uma mãe presente e que se preocupa em não só fazer seus filhos felizes, mas os ensinar sobre o mundo de uma forma divertida. Goffo, o cachorro da família, está sempre por lá no dia-a-dia contado por George, mas ele realmente não faz nada demais e não acrescenta quase nada a história, a não ser quando os meninos decidem entrar em um concurso de animais na escola – que a sinopse do livro inclusive dá a entender que é para alegrar a mãe doente, mas não tem nada a ver com isso.

Acredito que 70% do livro é basicamente George narrando a vida deles, e apenas da metade do livro para o final é que sua mãe começa a dar indícios de que há algo errado com ela, e quando descobrem sua doença, é de partir o coração ler as reações de George e de seu irmão com a notícia e tendo que lidar com isso em suas vidas.

Apesar de ter achado essa leitura super fácil e fofinha, não consegui me conectar como eu queria com esse livro porque a maneira como Theo e George agem não condiz nada com a idade deles. Eu trabalho com crianças e apesar de saber que existem algumas que são mais desenvolvidas que as outras, ficou bem inacreditável as ações de Theo serem de uma criança de 8 anos, e George que na maioria das vezes soa como um menino de 8 anos do que de 10. Tirando isso, Sempre Haverá Você é uma história fofa, mas não consegui absorver nada dele, e não acho que muitas crianças irão também.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Cine

Jornalista e professora de inglês, vivendo o sonho de morar em Nova York e ainda tentando descobrir se seria possivel viver dentro de uma da Barnes and Nobles. Viciada em cultura, passa os dias tentando decidir que livros ler enquanto tenta se encontrar na vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*