sábado, 22/07/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O jogo”, de Elle Kennedy

Resenha: “O jogo”, de Elle Kennedy

Resenha O jogoLivro: O jogo (#03)
Série: Amores improváveis
Autor: Elle Kennedy (@ElleKennedy)
Editora: Paralela
Páginas: 343
Tradução: Juliana Romeiro
Resenha por: Bru Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Talentoso, inteligente e festeiro, Dean Di Laurentis sempre consegue o que quer. Sexo, notas altas, sexo, reconhecimento, sexo… É sem dúvida um galanteador de primeira, e ainda está para encontrar uma mulher imune ao seu charme descontraído e seu jeito alegre de encarar a vida. Isto é, até ele se envolver com Allie Hayes. Em uma única noite, essa jovem atriz cheia de personalidade virou o mundo de Dean de cabeça para baixo. E agora ela quer que eles sejam apenas amigos? Dean adora um desafio, e não vai medir esforços para convencer essa mulher tão linda quanto teimosa de que uma vez não é suficiente. Mas o que começa como um simples jogo de sedução logo se torna a experiência mais incrível e surpreendente de sua vida. Afinal, quem disse que sexo, amizade e amor não podem andar de mãos dadas?

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

A cada novo livro da série Amores Improváveis eu fico mais e mais apaixonada pelos personagens criados pela autora Elle Kennedy. Garrett me conquistou, Logan roubou meu coração, mas aí chega Dean com seu jeito descarado e me arrebatou em todos os sentidos!

Pra quem não conhece a série tem uma sequência, mas cada volume em um dos amigos do grupo de hóquei da Universidade Briar, com uma mistura de enfoque pessoal, universitário e, obviamente, sentimental. Em O jogo é a vez de conhecermos melhor Dean Di Laurentis, aquele que aparenta ser o típico garoto rico mimado que tem tudo o que quer: notas altas, popularidade, boa família, dinheiro e, claro, toda e qualquer mulher que ele quiser.

Estava apreensiva em ler esse volume, pois a primeira impressão que temos de Dean é que ele é aquele galã burrão, que é lindo, mas um cabeça de vento. Que alívio foi perceber que a intenção da autora era justamente essa, apenas para esfregar na nossa cara como é errado julgarmos as pessoas… lição aprendida!

Dean vem sim de uma família abastada, mas teve uma educação exemplar e é muito mais pé no chão do que imaginamos. Sim, ele ama sexo e é supergalinha, mas em momento algum ele ilude as meninas/mulheres que estão com ele. Suas intenções são sempre deixadas às claras e até descobrimos o motivo dessa sinceridade ao longo da narrativa.

Mas essa farra toda termina quando Dean se envolve com Allie Hayes, amiga de Hannah, hoje namorada de Garrett. Acontece que Allie está em um momento complicado com um fim de namoro de anos que ainda está a deixando confusa quanto aos seus sentimentos. E Allie não é o tipo de menina que curte sexo sem compromisso, ela gosta de estar em um relacionamento, de ter alguém ao seu lado com quem contar nas horas boas e nas difíceis.

Era um livro que tinha tudo para dar errado por conta dos clichês do homem garanhão e da mulher que deseja ter um relacionamento sério, porém felizmente a autora conseguiu acertar bem no alvo e entrega uma narrativa moderna, divertida e que nos ensina muito sobre a vida, a nossa natureza e nossas atitudes.

Como todo casal da série e da vida real, Dean e Allie têm as suas diferenças, mas para mim foi o casal que melhor superou seus problemas, principalmente ao apoio de Dean em fazer Allie se soltar mais e parar de pensar menos dela por causa de uma noite casual de sexo. Um livro pra quebrar tabus e uma personagem para servir de exemplo para muitos homens e mulheres por aí. Termino a minha resenha com uma frase de Dean que foi uma das minhas preferidas:

“Para com essa história de ficar se culpando por causa do sexo. E foda-se a palavra ‘piranha’. As pessoas têm o direito de transar quando bem entenderem, com quem elas quiserem e com quantas pessoas tiverem vontade. Ninguém tem que carregar na testa essa merda de rótulo de piranha.”

Que venha o último livro da série, que já está deixando saudades!


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Bru Fernández

Formada em Letras, trabalha como Revisora e Tradutora em uma agência publicitária e preenche suas horas vagas assistindo a seriados, filmes e partidas de futebol, vôlei, basquete e ice hockey, além de ouvir música, ir a shows e, claro, ler. Não curte chick-lits e prefere os thrillers, policiais, YA e fantasia. Nunca sai de casa sem guarda-chuva e um livro na bolsa, afinal nunca se sabe quando irá chover ou surgir uma fila/trânsito em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*