quinta-feira, 16/11/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas Fora de Série » Resenha: “Janelas da Mente”, de Ana Silva e E. Guimarães

Resenha: “Janelas da Mente”, de Ana Silva e E. Guimarães

Livro: Janelas da Mente
Autores: Ana Beatriz Barbosa Silva e Eduardo Mello Guimarães
Editora: Globo Livros
Páginas: 192
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Em seu segundo mergulho na ficção, a psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa Silva brinda o leitor com doze contos a respeito dos comportamentos humanos disfuncionais. Este novo livro é fruto de uma parceria com o também escritor e publicitário Eduardo Mello Guimarães. Baseadas em casos que Ana Beatriz dissecou ao longo de sua carreira, as histórias tratam de temas polêmicos sem meias-verdades e tabus como compulsão, ninfomania e depressão, porém sem perder a leveza e o bom humor, em um texto ágil e dinâmico.

Em meio ao caos do universo urbano e através de uma narrativa inquietante, os autores constroem histórias repletas de drama, humor e emoção que irão fazer com que o leitor se pergunte: onde está o muro que separa a ficção da realidade?

Já sabia que seria um livro complexo, pesado e possívelmente difícil para ler, mas mesmo assim eu teimei e quis. Algumas histórias passei pelas páginas como expectadora e outras como quem fizesse parte, essas sim foram mais complicadas. Por isso um livro de apenas 192 páginas não foi devorado por mim como de costume, já que algumas histórias precisei de um tempo extra para me recuperar.

A capa, genial por sinal, já deixa claro que o livro trata de transtornos da vida moderna e quem sofre de algum sabe que ele pode ser bem mais profundo do que a maioria das pessoas pensam. São doze contos completamente diferentes e eu ousaria dizer que eram 12 autores diferentes e não apenas 2, tamanha a diferença da linguagem e da forma como cada história foi contada.

Dos doze, dois me pegaram de jeito, um por ver o que acontece em um caso avançado do Alzheimer junto de uma lição de vida/amor grandiosa e o outro por ver uma psicopata e uma tragédia anunciada. São eles “Mentes Apagadas” e “Mentes que amam demais”. Confesso que me apeguei demais no “Mentes Apagadas” com o Nerudinha, queria encontrar alguém assim para mim em minha vida.

Pelos contos serem curtos, não dá para resenhar cada um, pois seria contar tudo de cada conto, o que posso colocar é que se você tem alguém próximo que sofra de algum transtorno (ou você mesmo) esse é um livro que pode até incomodar um pouco ao ler, já se você não tem contato com esse mundo é uma leitura que você consegue se colocar como expectador.

Na minha humilde opinião é um super livro e vale a pena a leitura, até porque foi feito por quem atua na área e não apenas baseado no que ouvimos e lemos por aí. Globo Livros mais uma vez acerta em cheio na escolha de um tema tão abrangente e na forma transparente que é colocado.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está "na moda", adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*