quinta-feira, 23/11/2017
Últimas do LeS:
Capa » Resenhas de Série » Resenha: “O pistoleiro”, de Stephen King

Resenha: “O pistoleiro”, de Stephen King

Livro: O pistoleiro (#01)
Série: A Torre Negra
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 221
Tradução: Mário Molina
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Este livro é o primeiro dos sete volumes de série A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. “O Pistoleiro” apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde viviam “seguiu adiante”. Para evitar a completa destruição desse mundo já vazio e moribundo, Roland precisa alcançar a Torre Negra, eixo do qual depende todo o tempo e todo o espaço, e verdadeira obsessão para Roland, seu Cálice Sagrado, sua única razão de viver. O pistoleiro acredita que um misterioso personagem, a quem se refere como o homem de preto, conhece e pode revelar segredos capazes de ajudá- lo em sua busca pela Torre Negra, e por isso o persegue sem descanso. Pelo caminho, encontra pessoas que pertencem a seu ka-tet – ou seja, cujo destino está irremediavelmente ligado ao seu. Entre eles estão Alice, uma mulher que Roland encontra na desolada cidade de Tull, e Jake Chambers, um menino que foi transportado para o mundo de Roland depois de morrer em circunstâncias trágicas na Nova York de 1977. Mas o pistoleiro não conseguirá chegar sozinho ao fim da jornada que lhe foi predestinada. Na verdade, sua aventura se estenderá para outros mundos muito além do Mundo Médio, levando-o a realidades que ele jamais sonhara existir. Inteiramente revista pelo autor, esta primeira edição brasileira de “O Pistoleiro” traz também prefácio e introdução inéditos de King.

Eu ainda não tinha lido essa série do King, eis que vi que a editora liberou para o Livros em Série a leitura e quase me joguei no e-mail pedindo pelo amor de Deus para ler. Até então okay, eu e metade do mundo amamos King. Mas quando você para e percebe que tem que fazer a resenha é que se dá conta do tamanho da besteira: quem sou eu para resenhar o mestre Stephen King?

Dei a sorte de pegar uma edição com extras no começo, não sobre o livro/série em si, mas sobre como entender um pouco a mente de King ao criar A Torre Negra, só isso para mim já valeu metade do livro (ele fala dos Hobbits de O Senhor dos Anéis). Mas falando do que vocês realmente querem saber é bem complicado de resenhar. A Suma foi incrível nessa sinopse e basicamente resumiu o que pode ser contado sem spoilear tudo. Vou então falar que é um livro de fácil leitura, sem descrição exacerbada do local onde se passa, você sente a passagem do tempo em um ritmo perfeito e King não lança em nenhum momento fatos que tenho certeza que serão importantes para o total entendimento da obra, ou seja, prepare-se para ficar um pouquinho confuso.

Contamos com mistério, um pouco de fantasia, ficamos em duvida se estamos de fato entendendo quem é o Pistoleiro e seu companheiro em várias partes do texto mas mestre que é mestre sabe como terminar um livro sem te deixar com a sensação de “ei, só vou entender quando ler o oitavo”? Apesar de ter falado que é de fácil leitura, você pode em alguns momentos precisar parar um pouco, não para entender ou reler algum capítulo, mas sim para respirar e deixar que aquilo entre no seu ser e aí sim você estará pronto para continuar a leitura. É forte, é bom e é viciante.

Se em algum momento você pensar em desistir, não desista, pense que é uma série longa e que no primeiro livro não dá para contar tudo e tirar todas as duvidas. A única coisa que eu sei é que queria todos os livros para ler em sequência, demorei para começar uma das mais famosas séries e agora quero terminar para ontem.

A capa está linda, a edição está perfeita e só sei dar nota 10 para essa obra prima. Já disse que acho King um gênio?


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

Sobre Monique Marie

Publicitária frustrada com o pouco dinheiro da área e admiradora de tudo que envolve a política. Gosta de seriados que tenham serial killers, filmes infantis, fanática por futebol e F1, além de tentar competir com o Dr. Reid (Criminal Minds) quem lê mais rápido. Geralmente não gosta de ler o que está “na moda”, adora indicações e ainda acredita que muitos livros se vendem pela capa. Não se separa de seu amigo rivotril e escreve no mínimo um texto por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*