16 de December de 2014
Postado por: Monique Marie @ Arquivado em: Promoção, Resenhas

Livro: Maré Vermelha
Série: Crônicas dos Senhores de Castelo
Autores: G. Brasman e G. Norris
Páginas: 503
Editora: Verus
Resenha por: Monique Marie
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Folha Amazon

O planeta Kynis está em crise. Diante da guerra iminente entre as duas nações irmãs, o rei Dragão ora para Seath, o Deus Verdadeiro, enquanto dragões e soldados transformados patrulham com apreensão os limites da ilha-reino. No continente, os treze distritos formam um poderoso conglomerado industrial movido a vapor, cujas máquinas fumegantes de guerra estão prontas para lutar em nome do lucro.
No meio desse embate da força do vapor contra a fúria da natureza, o Bobo e o Ladrão seguem a pista de um objeto valioso e acabam pondo a própria vida em risco. Sem saída, só lhes resta buscar a ajuda de Kullat. Mas um indício do paradeiro de Volgo faz com que Kullat enfrente um dilema: cumprir sua missão de evitar a guerra em Kynis, capturar o mago rubro ou salvar seus amigos?

Em uma corrida contra o tempo, Kullat se unirá a uma exótica Senhora de Castelo, um guerrin com o poder de manipular água e outros companheiros para enfrentar esses imensos desafios — mesmo sem saber que a vida de seus amigos Laryssa, Azio e Thagir está conectada a essa missão de maneiras que ele nunca imaginou.

ATENÇÃO! Esse livro não é o primeiro da série e a resenha pode conter spoilers! Confira nossas resenhas anteriores dessa série, clicando na capa desejada:

Mais uma vez vou começar a resenha falando sobre alguns aspectos do livro e não da história em si. Primeiro quero comentar que estou apaixonada pelas ilustrações que aparecem no livro, elas são como desenhos feito a mão e não fotos, são lindas. A capa é muito bem feita e mostra um pouco do que se trata o livro, o marcador combinando é um charme a parte. O fato de ter mais de 500 páginas também me encanta, adoro livros grandes.

A série tem resenha dos primeiro da série aqui no LeS feita pela Kinina e pelo volume de livros no fim de ano fiquei com a incumbência da resenha de Maré Vermelha. Confesso que morri de medo de começar uma série pelo livro número 3 então resolvi fazer a lição de casa lendo as resenhas da Kinina, procurando o site oficial da série e dando um google em maiores informações. No começo me senti meio perdida mas antes mesmo de chegar na página 100 já estava familiarizada com o Multiverso criado pelos autores.

Percebi que algumas histórias relatadas durante o livro são desfechos de algo que começou no segundo, então não contarei aqui para não estragar a surpresa, é simplesmente impossível narrar o que acontece sem colocar um spoiler imenso e assim como a grande maioria eu também odeio isso. Dois assuntos propostos no livro são resolvidos: se a guerra iminente acontecerá e se terá algum derrotado como também se Kullat conseguirá salvar seus amigos (Bobo e o Ladrão) da enrascada em que se meteram.

“Thagir refletia sobre o absurdo daquela situação. Duas nações dispostas a arriscar tudo em uma guerra. O pensamento o transportou para o próprio lar, que, naquele exato momento, passava por situação semelhante. Como as pessoas podem ser tão ignorantes a ponto de se matar para conseguir apenas bens materiais?, questionava-se o pistoleiro, indignado. Será que não percebem que o maior bem que possuem são a vida e a felicidade de vive-la com a família e os amigos?” – p. 232

Os fãs da série já estão acostumados com a quantidade de lugares que a história se passa, a facilidade de transitar entre universos é a mesma que nós temos em chegar a uma cidade próxima devido a tecnologia que os povos possuem, ponto positivo é que os personagens contam um pouco de cada local para que o leitor possa se acostumar e entender porque cada história precisa pertencer a um universo específico. Kullat, Nahra, Thagir, Bobo e o Ladrão são os personagens com as melhores histórias deste livro e na minha opinião os personagens mais legais. Creio que Azio não teve um bom espaço nesse livro e achei a história de suas viagens um pouco solta, além de ser um personagem não muito simpático, o que combina com a princesa Laryssa sua amada. Achei que são dois personagens bem sonsos para falar a verdade. Já Kullat e Nahra ganharam o meu coração, primeiro por serem personagens de personalidades muito fortes e de colocarem amigos e família sempre acima de qualquer outro problema. Kullat ser a ironia em pessoa e Nahra uma mulher de espírito livre são bônus para adorá-los.

Para os que gostam do lado negro da força, Volgo e Willroch travam batalhas entre eles de tirar o folego e mostrar que nem sempre aquele que é franzino tem desvantagem em uma briga.

“(…) mal terminou de falar, disparou outra rajada. O ataque atingiu diretamente o peito do feiticeiro, em uma explosão púrpura que iluminou a praia e o fez girar no ar, até cair novamente na areia (…)” – p. 101

Como mencionei anteriormente, os autores deram fim a algumas histórias mas já deixaram outras com aquele sabor de quero ter logo o próximo livro para saber no que vai dar, principalmente com a dupla imbatível Kullat e Thagir. Maré Vermelha é um livro que conquista os que já eram fãs da série e aqueles que como eu acabaram de conhecê-la.

Deixei para o fim dois comentários: o primeiro é que esta é uma série escrita a duas mãos e os autores conseguiram algo muito difícil que é manter uma escrita única, não dá para perceber qualquer troca, a sintonia dos dois é perfeita e o segundo é um detalhe que não sabia e pulei de felicidade: G. Brasman e G. Norris são brasileiros. Mais uma vez li um livro de autores nacionais que não deixaram uma única vírgula a desejar em comparação aos grandes escritores internacionais. Os leitores deveriam se dar essa chance de gostar dos autores nacionais, temos mentes brilhantes por aqui capazes de entregar livros incríveis como a série dos Senhores de Castelo.


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.

——

Que tal ganhar um exemplar desse livro? O Livros em Série sorteará, em parceria com a editora Verus um (01) exemplar físico de Maré Vermelha. Para concorrer basta inserir seus dados no Rafflecopter (abaixo) e acumular pontos, até a meia-noite do dia 04 de janeiro de 2015! O sorteio será feito pela ferramenta no dia seguinte (05/01/15) e o vencedor será divulgado aqui nesse post.

Boa sorte!

Como usar o Rafflecopter?

a Rafflecopter giveaway



16 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Lançamentos

Na oitava aventura de Harry Hole, em O leopardo, assinado pelo norueguês Jo Nesbø, o detetive troca a fria Oslo por Hong Kong, onde encontra refúgio no ópio, no álcool e nos jogos de azar para fugir de sua antiga vida.

O livro foi lançado agora no final do ano. Confira abaixo capa, sinopse e links de compra:

 

Ao trocar a fria Oslo por Hong Kong, Harry Hole encontra refúgio no ópio, no álcool e nos jogos de azar para fugir de sua antiga vida. Porém, por mais que ele tente se manter afastado, um sórdido assassino consegue trazê-lo de volta à realidade. Duas mulheres são encontradas afogadas no próprio sangue, e uma terceira é morta por enforcamento. A cobertura da imprensa provoca grande comoção na cidade. Não há pistas do assassino, a única conexão entre as mortes é o fato de que todas as vítimas passaram a noite em uma cabana isolada nas montanhas. Conforme a investigação avança, Harry tem certeza de que está lidando com um perigoso e implacável assassino, que escolhe suas vítimas a dedo. Porém, ele não imagina que, ao assumir o caso, coloca-se também na mira desse perigoso psicopata.

Saraiva Cultura Fnac Travessa Folha Amazon



15 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Notícias

O desfecho da trilogia Grisha, de Leigh Bardugo, chega às livrarias de todo o Brasil em fevereiro de 2015.

A Gutenberg relevou a capa de Ruína e Ascensão em suas redes sociais:



15 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Notícias

A Faro Editorial acaba de adquirir a trilogia new adult – nicho de mercado em que a trama é conduzida por personagens na faixa dos 20 anos, Love me with Lies.

Os livros, escritos por Tarryn Fisher, contam a história de um triângulo amoroso em que duas mulheres disputam um homem. Drake é apaixonado por Olívia, acaba por perder a memória, e então casa-se com Leah. Ambas as mulheres veem vantagens e desvantagens em sua perda de memória, pois seus passados podem ser mais prejudiciais se vierem a tona. O primeiro volume, A Oportunista, conta a história sobre o prisma de Olívia, o segundo livro (Dirty Red) é narrado por Leah e o terceiro (Thief) por Drake. O lançamento nacional do primeiro título será em maio de 2015.



12 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Resenhas

Livro: A canção do sangue
Série: A sombra do corvo
Autor: Anthony Ryan
Páginas: 640
Editora: LeYa
Resenha por: Bruna Fernández
Comprar: Saraiva Submarino Cultura E-book Folha Travessa Amazon

Quando Vaelin Al Sorna, um garoto de apenas 10 anos de idade, é deixado por seu pai na Casa da Sexta Ordem, ele é informado que sua única família agora é a Ordem. Durante vários anos ele é treinado de forma brutal e austera, além de ser condicionado a uma vida perigosa e celibatária. Mesmo assim, Vaelin resiste e torna-se líder entre seus irmãos. Ao longo de sua jornada, Vaelin também descobrirá de quem foi o verdadeiro desejo para que ele fosse entregue à Ordem o objetivo sempre foi protegê-lo, mas ele não tem ideia do quê. Aos poucos, indícios de uma esquecida Sétima Ordem e questões acerca das ações do Rei Janus fazem Vaelin Al Sorna questionar sua lealdade. Destinado a um futuro grandioso, ele ainda tem que compreender em quem confiar. Neste primeiro volume da trilogia A Sombra do Corvo, Anthony Ryan estreia de maneira promissora na literatura com uma aventura repleta de ação.

“Um tolo é qualquer homem que acha que não é tolo.”

Uma coisa é certa sobre A canção do sangue: esse é um livro “às avessas”. Começamos a leitura no presente (o do livro, é claro, não o nosso presente) e através do relato da personagem principal, somos levados de volta no tempo. E essa foi a chave de Anthony Ryan pra surpreender seus leitores.

O personagem principal do livro chama-se Vaelin Al Sorna. No começo da história – o tempo presente – ele é um prisioneiro a caminho de um duelo que provavelmente resultará na sua morte. Vaelin, inclusive, é conhecido como o Matador do Esperança, um título bem forte e ambíguo. A partir daí, ele começa a contar a sua história, como chegou até ali, para o seu captor. Depois de perder sua mãe, aos dez anos, seu pai o “abandona” na porta da Sexta Ordem para que ele cresça lá e aprenda a se tornar um soldado que vai defender a Fé do Reino. Mestres, Aspectos e outros garotos que se tornam seus irmãos, essa agora é a sua família.

A trajetória de Vaelin vai de garoto abandonado a herói, e é simplesmente impossível não se render ao carisma da personagem, não por sua bondade, por ele foi treinado para ser um soldado duro, líder nato e cruel, mas por sua maturidade desde tenra idade. A impressão que ficou em mim é de uma alma velha presa ao corpo de um jovem, que aos poucos conquista o leitor, em suas aventuras – que de início podem parecer desconexas – no trajeto de ascensão dentro da Sexta Ordem.

Apesar de ser um livro de fantasia, achei o pano de fundo da história, cidades, línguas foi construído com certo descaso. Alguns elementos como nomes dos meses diferentes dos nossos são introduzidos a esmo e parecem simplesmente jogados no meio da história, mais atrapalhando do que realmente ambientalizando. Mas o enredo da história em si é tão envolvente e os personagens tão diferentes entre si e palpáveis que eu praticamente não senti falta de um pano de fundo tão bem estruturado.

É muito interessante poder acompanhar a jornada de Vaelin, a criação do “mito” no qual ele se tornou – bem diferente da maioria dos heróis fantásticos. Os irmãos que crescem junto de Vaelin são igualmente interessantes, cada um com sua particularidade especial, e desenvolvimento ao longo da narrativa. Nortah, Barkus, Dentos e até mesmo o jovem Frentis são todos personagens bem construídos. Outro fato que torna o livro bem mais realista é o fato de Vaelin não ser o melhor de todos em tudo. Ele é um ótimo guerreiro no combate com espada e um excelente estrategista, mas seus irmãos todos têm a sua especialidade particular. Juntos, são praticamente imbatíveis.

Gostei mais do que imaginei desse livro e estou bem animada para saber o que aguarda Vaelin nos próximos livros da trilogia.

“A vida não espera. Você tem que fazer acontecer. Você tem de vivê-la enquanto ela está acontecendo ao seu redor. A vida segue em frente.”


Aviso Legal: Esse livro foi cedido pela editora responsável pela publicação no Brasil como cortesia para o Livros em Série.



12 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Lançamentos

A partir de hoje (12/12) até a véspera da véspera de Natal (23/12), o Pottermore vai liberar um novo conto da saga Harry Potter por dia! Para ter acesso aos contos, todos os dias os usuários deverão desvendar uma charada. Abaixo segue uma imagem da charada do conto de hoje.

Em tradução livre:

“Em uma casa na Rua da Fiação, acontece um encontro
Uma mãe implora por ajuda para o seu filho, lágrimas em seu rosto
Concorda em ajudar, mesmo sem saber como
Qual professor de Poções faz o Voto Perpétuo?”

hpnew1-12

Bem fácil, né? Acessem o Pottermore, desvendem a charada e boa leitura!



12 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Notícias



11 de December de 2014
Postado por: Bruna Fernández @ Arquivado em: Eventos, Lançamentos

No último sábado, 29/11, estivemos presentes no encontro de blogueiros da Única/Gente e o pessoal da editora nos adiantou várias apostas da editora para 2015. Tem muita coisa legal vindo por aí… vamos falar de alguns desses lançamentos pra deixar vocês tão ansiosos quanto nós ficamos!

Durante o primeiro semestre teremos o lançamento do segundo livro da série Calpurnia Tate. As capas dos livros são um mimo e a continuação da série promete ser tão boa quanto o primeiro volume.

Também será lançada uma nova série que mistura as duas melhores coisas da vida: chocolate e sexo. E claro, uma história como essa só poderia se passar em Paris! Melhor que chocolate conta a história de Cade Corey e Sylvain Marquis. Promete ser um romance incrível, leitura obrigatória pra quem curte o gênero! A autora, Laura Florand, é bestseller por conta dessa série e seus livros já foram traduzidos para oito línguas.

Uma das novidades que mais nos animou foi Filhos de Odin. Uma história com Thor e Loki, não tem como ser ruim, certo?! Esta coleção de sagas nórdicas recontadas por Padraic Colum nos dá uma sensação dessa era mágica quando o mundo estava repleto de poderes e maravilhas que mal podemos começar a imaginar. Esse lançamento está previsto para fevereiro e já estamos contando os dias, por aqui!

Já no segundo semestre uma das novidades será Flunked. “Você enviaria um vilão para fazer o trabalho de um herói?”, um conto de fadas às avessas escrito por Jen Calonita. A malvada madrasta de Cinderella, Flora, fundou um Reformatório de Contos de Fadas com a missão de transformar os malvados e cruéis em pessoas exemplares. O enredo promete uma história muito legal e o livro é muito bem classificado no Good Reads, com uma média de 3,8 estrelas.

Outra aposta da editora é a releitura de O Grande Gatsby para o séculos XXI, escrito por Sara Benincasa. Great traz uma adolescente envolvida nos dramas do círculo social dos Hamptons, para ser implicada em uma tragédia que abala as estruturas da comunidade. Nos pareceu uma mistura de The Great Gatsby com Revenge! A previsão é que o livro saia no mês de setembro.

E por último, mas não menos importante, esse lançamento é para os fãs de suspense: Jackaby. O título permanecerá o mesmo aqui no Brasil e é descrito como um encontro de Doctor Who e Sherlock Holmes, com um detetive paranormal visto pelo olhar da sua aventureira e inteligente assistente em histórias com um toque de humor e uma dose de macabro”. Esse é o primeiro livro de uma série e foi um dos que mais animou os leitores presentes, fora a capa (abaixo) que é maravilhosa, e também será mantida na edição nacional!

A editora ainda relevou muitos outros lançamentos, como Se joga!, de Nancy Leiva; Minha vida dava um livro, escrito pelo pessoal do blog BurnBook; Garota Geek, previsto para sair em junho; a republicação de As pontes de Madison, de Robert James Waller; Essa vida me pertence (Whose life is it anyway?), de Dr. Linda Papadopoulos entre outros!

Gostaríamos de, mais uma vez, agradecer à toda a equipe da Editora Gente/Única pelo ano incrível de parceria e por nos convidarem para um evento muito legal e nos apresentar todos esses lançamentos lindos que nos aguardam em 2015!