terça-feira, 25/04/2017
Últimas do LeS:
Capa » Sagas » A » Aventuras de Sharpe, As

Aventuras de Sharpe, As

de Bernard Cornwell

#01 Sharpe’s Tiger (1997)
Book Depository Amazon
#02 Sharpe’s Triumph (1998)
Book Depository Amazon
#03 Sharpe’s Fortress (1998)
Book Depository Amazon
#04 Sharpe’s Trafalgar (2000)
Book Depository Amazon
#05 Sharpe’s Prey (2001)
Book Depository Amazon
#06 Sharpe’s Rifles (1988)
Book Depository Amazon
#07 Sharpe’s Havoc (2003)
Book Depository Amazon
#08 Sharpe’s Eagle (1981)
Book Depository Amazon
#09 Sharpe’s Gold (1981)
Book Depository Amazon
#10 Sharpe’s Battle (1995)
Book Depository Amazon
#11 Sharpe’s Company (1982)
Book Depository Amazon
#12 Sharpe’s Sword (1983)
Book Depository Amazon
#13 Sharpe’s Enemy (1983)
Book Depository Amazon
#14 Sharpe’s Honour (1985)
Book Depository Amazon
#15 Sharpe’s Regiment (1986)
Book Depository Amazon
#16 Sharpe’s Siege (1987)
Book Depository Amazon
#17 Sharpe’s Revenge (1989)
Book Depository Amazon
#18 Sharpe’s Waterloo (1990)
Book Depository Amazon
#19 Sharpe’s Devil (2006)
Book Depository Amazon
#20 Sharpe’s Escape (2004)
Book Depository Amazon
#21 Sharpe’s Fury (2006)
Book Depository Amazon
#22 Sharpe’s Skirmish (1999)
Book Depository Amazon

Os lançamentos dessa série ainda estão em andamento no Brasil, pela editora Record.

#01 O tigre de Sharpe (2005)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Sylvio Gonçalvez
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O tigre de Sharpe

Em “O Tigre de Sharpe”, Cornwell volta o olhar para a ocupação britânica da Índia. O Imperialismo europeu serve de base para uma aventura que se estende por mais de vinte volumes com o jovem Richard Sharpe – recruta analfabeto a serviço de Sua Majestade – como herói. Integrante de uma expedição enviada para derrubar o sultão Tipu e expulsar os franceses da Índia, Sharpe luta as mais incríveis batalhas. Neste primeiro volume da série, Sharpe, fingindo-se de desertor, deve penetrar a cidade do sultão e fazer contato com um espião escocês aprisionado. Se for bem-sucedido, ganhará suas divisas de sargento. Se fracassar, será entregue aos cruéis executores de Tipu ou aos seus tigres devoradores de homens. Neste mundo exótico e misterioso, um passo em falso significa a morte. A situação se complica ainda mais quando Sharpe descobre que deve lutar contra seus velhos camaradas para salvar o próprio pescoço. E ao mesmo tempo em que executa sua missão, Sharpe fica de olhos abertos.


#02 O triunfo de Sharpe (2005)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Sylvio Gonçalves
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O triunfo de Sharpe

Segundo episódio da série As aventuras de Sharpe, inaugurada com O tigre de Sharpe, conta a história do jovem Richard Sharpe, no ano de 1803, na Índia.Já com a insígnia de sargento, Sharpe se vê no meio de um episódio de traição quando um oficial inglês amargurado une-se às forças mercenárias da Confederação Mahratta, determinado a expulsar os britânicos do continente asiático. Ocorre então a sangrenta Batalha de Assaye. Jurando caçar o vira-casaca, Sharpe mergulha de cabeça na violenta batalha, acompanhado por Sir Arthur Wellesley, o futuro duque de Wellington, na luta mais feroz de sua carreira.Um dos mais importantes autores britânicos da atualidade, Bernard Cornwell já foi traduzido para mais de dezesseis línguas e seus romances alcançaram rapidamente o topo das listas de mais vendidos: foram mais de 4 milhões de exemplares em todo mundo. No Brasil, seus livros ultrapassam a marca de 100 mil exemplares vendidos. A chave de seu sucesso está na criteriosa pesquisa histórica e na narrativa envolvente com a qual disseca a vida de seus personagens. Na série As aventuras de Sharpe, ele volta o olhar para a ocupação britânica da Índia e o Imperialismo europeu serve de base para uma saga que se estende por mais de vinte volumes com o jovem Richard Sharpe – recruta analfabeto a serviço de Sua Majestade – como herói.


#03 A fortaleza de Sharpe (2005)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Sylvio Gonçalves
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A fortaleza de Sharpe

O novo episódio de As Aventuras de Shape marca o fim das façanhas do oficial inglês em solo indiano – inicadas em O tigre de Sharpe e O triunfo de Sharpe. Richard Sharpe deve vingar-se de seu maior inimigo, o sargento Hakeswill, que lhe roubou as jóias do sultão Tipu. Para isso, deve transpor a fortaleza Gawilghur, um desafio quase impossível.


#04 Sharpe em Trafalgar (2006)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Sylvio Gonçalves
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Sharpe em Trafalgar

O ano é 1805, e o Calliope (que transporta entre seus passageiros o alferes Richard Sharpe) é atacado pelo Revenant, um estupendo navio de guerra francês que há algum tempo aterroriza o tráfego náutico no oceano Índico. Quando parte rumo à segurança de sua frota, a nau francesa carrega um tratado roubado que pode levar a Índia a uma nova guerra com os britânicos… A partir daí tudo o que Sharpe conquistou até agora começa a se perder. A ajuda chega de forma inesperada. Um velho amigo, comandante da Marinha Real, está perseguindo o Revenant, e Sharpe embarca no Pucelle, um vaso de guerra de setenta e quatro canhões. O resultado é uma narrativa empolgante de uma das batalhas navais mais ferozes da História, na qual o lendário almirante Nelson,e Richard Sharpe, derrotam em Trafalgar o poder naval combinado da França e da Espanha.


#05 A presa de Sharpe (2006)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A presa de Sharpe

No início do século XIX, os dinamarqueses eram donos de uma frota mercante muito grande, protegida por uma marinha insuperável. No ano de 1807, Napoleão avança com seus návios até o litoral dinamarquês. A Inglaterra responde rápidamente, e se lança contra a França. O tenente Richard Sharpe parte então para Copenhague, onde mais uma vez lutará contra os inimigos franceses.


#06 Os fuzileiros de Sharpe (2006)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Sylvio Gonçalves
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Os fuzileiros de Sharpe

“Os Fuzileiros de Sharpe” conta a história do jovem Richard Sharpe. Em 1805, o almirante britânico Horatio Nelson estava à frente da lendária batalha de Trafalgar, que simplesmente aniquilou a armada francesa. Nos anos seguintes, Napoleão aplicou um duro golpe à Europa, ao avançar o exército imperial sobre Portugal e Espanha. As imbatíveis tropas britânicas parecem não estar livres da fúria napoleônica. Em janeiro de 1809, o exército da rainha é obrigado a recuar em direção à cidade de La Coruña. Richard Sharpe, que já ostenta as divisas de tenente, está isolado do restante das tropas. Mesmo cercado pelos inimigos, Sharpe vai lutar como nunca. À frente dos soldados do 95º Regimento de Fuzileiros, o oficial resiste bravamente, em uma jornada traiçoeira através das montanhas espanholas, que estão infestadas de franceses. No meio do caos dos campos de batalha, Sharpe ganha um reforço inesperado – o major espanhol Blas Vivar e seus soldados estão dispostos a combater as tropas francesas. Só que Vivar leva consigo um misterioso baú, que talvez seja capaz de mudar o rumo da guerra. E agora os franceses estão determinados a obtê-lo a qualquer preço.


#07 A devastação de Sharpe (2008)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A devastação de Sharpe

Em maio de 1809, Napoleão avança seu exército em território português. Um pequeno contingente do exército britânico está estacionado próximo a Lisboa. Entre eles encontra- se o tenente Richard Sharpe. Determinado a encontrar a filha desaparecida de um comerciante, o jovem oficial segue com seus fuzileiros para o Porto. O cenário é devastador. Os franceses saquearam toda a cidade. Ao lado de sir Arthur Wellesley, Sharpe mais uma vez vai à luta.


#08 A águia de Sharpe (2009)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A águia de Sharpe

Espanha, Julho de 1809 – O capitão Richard Sharpe se prepara para enfrentar o exército de Napoleão em Talavera, numa das batalhas mais sangrentas da guerra. Incorporado pelo regimento inexperiente de Sir Henry Simmerson, o exército de Sharpe precisa se esforçar mais e ajudar no treinamento dos outros soldados. Depois de serem derrotados em um conflito, as bandeiras do exército inglês são levadas, um sinal de triunfo dos franceses. Agora, para restabelecer o orgulho de seu regimento, Sharpe precisa roubar uma das águias de ouro ostentadas pelo exército francês.


#09 O ouro de Sharpe (2010)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O ouro de Sharpe

O ano é 1810, o exército britânico está em Almeida, Portugal, e a guerra parece perdida. Praticamente falidos, tudo sugere que os regimentos terão de marchar de volta para casa. Mas o general Wellington, temendo o fracasso, convoca o capitão Richard Sharpe e a Companhia Ligeira do Regimento South Essex para uma missão especial: roubar um tesouro pertencente ao governo espanhol que pode mudar o rumo da guerra. Uma quantia inestimável em ouro está na aldeia de Casatejada, vigiado por Cesar Moreno, um espanhol líder de um grupo guerrilheiro. Os homens de Moreno acabam de se unir a outro grupo, chefiado por El Católico, um homem cruel, assim apelidado por rezar pela alma dos homens antes de assassiná-los brutalmente. Ao chegar em Casatejada, o Regimento de South Essex descobre que os guerrilheiros foram atacados pelos franceses e El Católico garante que o ouro foi levado pelas tropas de Napoleão. Os espanhóis escoltam o exército britânico para fora da aldeia, mas Sharpe não se dá por convencido e, junto com o sargento Harper, volta para Casatejada às escondidas. Os dois encontram o dinheiro, e para levá-lo dali com segurança precisam fazer refém Teresa, filha de Moreno e noiva de El Católico. Agora, a missão designada por Wellington está ameaçada não somente pelos franceses, mas pelos guerrilheiros de Moreno e El Católico, o homem mais perigoso da Espanha, que — principalmente depois de saber do envolvimento de Sharpe com Teresa — jurou se vingar de Sharpe, dando a ele uma morte lenta e dolorosa.


#10 A Fuga de Sharpe (2012)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A Fuga de Sharpe

O capitão Richard Sharpe ainda está com o resto das tropas inglesas em Portugal, tentando conter o avanço do exército de Napoleão. Porém, a presença do incompetente cunhado de seu superior, o tenente-coronel Lawford, aborrece o orgulhoso militar, que acredita que será descartado em favor do rival. A situação piora quando Sharpe faz um novo inimigo: o violento comerciante Ferrabrás, que planeja vender suprimentos para os franceses. O capitão precisa escapar das armadilhas montadas pelo português – ajudando ao mesmo tempo, a governanta inglesa da família de Ferrabrás, a Srta. Fry, que acabou se tornando refém na casa de Ferrabrás – e liderar a Companhia Ligeira em um combate decisivo, que sem sua presença pode se tornar rapidamente um desastre.


#11 A Fúria de Sharpe (2013)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Ivanir Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A Fúria de Sharpe

No inverno de 1811, Sharpe está na Espanha. Após um combate contra as forças francesas, ele e seu pelotão são obrigados a recuar à cidade de Cádis. Lá, Sharpe passa a fazer parte de um perigoso jogo político envolvendo o embaixador Henry Wellesley, um violento padre e uma prostituta. Enquanto precisa lidar com os perigos das ruas do último reduto espanhol protegido pelos ingleses, o cerco francês à cidade aumenta, e Sharpe e seus homens precisam participar desse confronto decisivo que culminará na Batalha de Barrosa, um embate heroico e feroz que manchará as praias da Espanha de sangue.


#12 A batalha de Sharpe (2013)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A batalha de Sharpe

O capitão do exército britânico Richard Sharpe, junto de sua companhia, depara-se com o resultado de uma chacina num vilarejo espanhol. Logo descobre que essa atrocidade é responsabilidade da Brigada Loup, liderada pelo general Guy Loup, uma força francesa inclemente que espalha o terror pelo interior da Espanha. Sharpe consegue capturar dois integrantes do exército inimigo e os condena à morte, colocando seu posto em risco e despertando a sede de vingança do general francês.

Ao mesmo tempo, Sharpe é incumbido de liderar a Real Compañía Irlandesa. Longe de ser uma honra, ele precisa forçar os homens da companhia a desertar, pois não são confiáveis. Porém, o capitão inglês simpatiza com os soldados rasos, homens simples, que desejam apenas fazer o seu melhor na guerra.

Dessa forma, Sharpe precisa lutar para liderar seus novos homens e por sua honra e posição no exército no sangrento combate no vilarejo de Fuentes de Oñoro, uma batalha que decidirá o futuro da guerra contra Napoleão.


#13 A companhia de Sharpe (2017)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alves Calado
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

A companhia de Sharpe

Espanha, 1812. É o inverno mais rigoroso que Sharpe já enfrentou, e não é por causa do frio ou do cerco a Ciudad Rodrigo, cidade que o exército britânico domina após uma batalha; e sim porque ele não ocupa mais o posto de capitão. Sua promoção provisória não foi sancionada nos trâmites burocráticos do Exército. Assim, seu posto é ocupado por um homem rico, com dinheiro suficiente para pagar pela promoção que Sharpe tanto cobiçava. Além disso, o fuzileiro reencontra seu antigo e maior inimigo: Obadiah Hakeswill agora faz parte do mesmo batalhão que ele e está determinado a arruinar sua vida. Para completar, Teresa, sua antiga amante espanhola, revela que ele agora tem uma família, com direito a uma filhinha que ainda não conhece.


Blog/Site oficial da série: não tem


O AUTOR/OS AUTORES:

Bernard Cornwell é um dos mais importantes escritores britânicos da atualidade. Já publicou mais de 40 livros e teve obras traduzidas para mais de 16 idiomas.

Site oficial: www.bernardcornwell.net
Twitter: @bernardcornwell
Facebook: Curtir
Outras sagas cadastradas no LeS:


Última atualização: 23/02/2017 - 03:36

2 comentários

  1. quando serao publicados os livros dando segmento a serie?

  2. Ainda não há previsão Antonio! Assim que tivermos informações, postaremos aqui no site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*