quinta-feira, 22/06/2017
Últimas do LeS:
Capa » Sagas » B » Bridget Jones

Bridget Jones

de Helen Fielding

01) Bridget Jones’s Diary (1996)
Book Depository Amazon
02) Bridget Jones: The Edge of Reason (1999)
Book Depository Amazon
03) Mad About the Boy (2013)
Book Depository Amazon
04) Bridget Jones’s Baby: The Diaries (2016)
Book Depository Amazon

A série já foi completamente publicada no Brasil, pela editora Companhia das Letras.

#01 O diário de Bridget Jones (1996)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Beatriz Horta
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O diário de Bridget Jones

Bridget Jones já é uma personagem querida por milhões de leitores. Seja pelas desventuras amorosas ou pelos problemas com os pais, é muito fácil se identificar (e se encantar) com a personagem criada por Helen Fielding. Nesta nova edição comemorativa dos vinte anos de lançamento do primeiro livro, os fãs antigos terão a chance de reencontrá-la e os novos leitores descobrirão uma paixão por este clássico!

Bridget continua atual e afiada como nunca: uma personagem tão perfeitamente imperfeita para ajudar todos aqueles que já se sentiram incapazes de tomar as rédeas da própria vida.


#02 Bridget Jones: No limite da razão (1999)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alda Porto
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Bridget Jones: No limite da razão

Se em O diário de Bridget Jones os leitores já se apaixonaram pela personagem despojada e carismática, no segundo volume, Bridget Jones: No limite da razão, conheceremos seu lado ainda mais inusitado. Seja em uma prisão tailandesa ou em jantares desconfortáveis, nada é tão ruim que não possa piorar. Mas é imprescindível manter o bom humor e contar sempre com os amigos.


#03 Bridget Jones: Louca pelo garoto (2013)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Julia Romeu, Ana Ban e Renato Prelorentzou
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

Bridget Jones: Louca pelo garoto

Catorze anos após o último livro , a autora Helen Fielding nos apresenta uma nova e completamente fascinante fase na vida de Bridget, em seus 50 anos, viúva, mãe de dois filhos na Londres contemporânea, Bridget retoma seu diário abandonado e mostra que continua a mesma, e ainda mais viva – e ativa – do que nunca.
O tempo se encarregou de trazer à sua vida outros dramas e dilemas, mas não levou embora seu jeito estabanado e a personalidade luminosa sem a qual ela não poderia enfrentar os momentos comoventes que a aguardam. Além de não descuidar da balança e manter-se longe dos cigarros, agora ela também precisa se preocupar com sites de relacionamentos, o número de seguidores no Twitter e os perigos de trocar mensagens de texto depois de algumas taças de vinho.
Ainda às voltas com os amores, Bridget tropeça em novas confusões e tenta em vão se esquivar das gafes que ajudaram a consagrá-la como uma das personagens mais divertidas da literatura feminina, enquanto figuras antigas e recentes desfilam por sua vida – sobretudo um garoto misterioso que vem para balançar seriamente suas certezas.


#04 O bebê de Bridget Jones: Os diários (2016)

Resenha: Leia e comente
Tradução: Alexandre Boide
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O bebê de Bridget Jones: Os diários

Depois de muita pressão dos amigos e familiares (e do seu próprio relógio biológico), Bridget está grávida! Como não poderia deixar de ser, esse não era exatamente o seu plano. Agora, ela vai ter que enfrentar os mil conselhos das amigas solteiras (e frequentemente bêbadas), assim como os de mães esnobes e cheias de regras. E, entre aulas de maternidade, toques de romantismo, batatas gratinadas, ondas de hormônios e muita felicidade, ainda vai precisar encontrar a resposta para a pergunta que todos parecem fazer: “Quem é o pai?”.


Site oficial da série: não tem


O AUTOR/OS AUTORES:

Helen Fielding é formada em jornalismo e trabalhou para a rede de televisão BBC. Responsável por um dos maiores fenômenos literários da década de 1990 — O diário de Bridget Jones —, Helen Fielding deu origem a um novo gênero de literatura, os romances bem-humorados para mulheres modernas.

Site oficial: não tem
Twitter: não tem
Facebook: não tem
Outras sagas cadastradas no LeS: não tem

Adaptações para o cinema, para a TV e muito mais!
O Diário de Bridget Jones (2001)

Cinema – O Diário de Bridget Jones (2001)

Bridget Jones: No Limite da Razão (2004)

Cinema – Bridget Jones: No Limite da Razão (2004)

O Bebê de Bridget Jones (2016)

Cinema – O Bebê de Bridget Jones (2016)


Última atualização: 30/12/2016 - 04:53