terça-feira, 24/01/2017
Últimas do LeS:
Capa » Sagas » G » Guerra dos Primos, A

Guerra dos Primos, A

por Philippa Gregory

#01 The White Queen (2008) | Comprar original
#02 The Red Queen (2010) | Comprar original
#03 The Lady of the Rivers (2011) | Comprar original
#04 The Kingmaker’s Daughter (2012) | Comprar original
#05 The White Princess (2013) | Comprar original
#06 The King’s Curse (2014) | Comprar original

Série publicada no Brasil pela editora Record

#01 A Rainha Branca (2012)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Travessa Folha Americanas

Irmãos e primos lutam entre si para conquistar o trono da Inglaterra neste fascinante relato da Guerra das Duas Rosas, o conflito que opôs a Casa de Lancaster, cujo símbolo é uma rosa vermelha, à Casa de York, representada pela rosa branca. Em meio à guerra, a viúva Elizabeth Woodville desperta a atenção do jovem rei Eduardo IV, e os dois se casam em segredo.
Rainha em um país instável, Elizabeth se vê enredada nas intrigas da corte, ao mesmo tempo em que luta pelo êxito de sua família e precisa enfrentar inimigos poderosos, como os irmãos do rei.

A Rainha Branca é o primeiro volume da série A Guerra dos Primos, que relata a ascensão da dinastia Tudor ao poder.

#02 A Rainha Vermelha (2013)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Folha

A Inglaterra enfrenta tempos conturbados. A Guerra dos Cem Anos se aproxima do fim, e o exército inglês retira-se, derrotado, dos territórios franceses. Neste momento decisivo em que o país precisa de um soberano forte, o rei, Henrique VI de Lancaster, mostra-se completamente manipulado pela esposa, Margarida de Anjou. Estrangeira, odiada pelo povo, mãe de um príncipe ainda bebê, ela presencia, aflita, os primeiros sinais de loucura do marido. A maioria dos nobres prefere que Ricardo, duque de York, assuma o trono. O cenário, dessa forma, torna-se propício à guerra civil.
Herdeira da Casa de Lancaster, cujo símbolo é uma rosa vermelha, Margaret Beaufort. Aos 13 anos ela se vê forçada a um casamento sem amor com o nobre Edmund Tudor, que tem o dobro de sua idade, e se muda para o remoto País de Gales. Ela acredita que um grande destino a aguarda. Prima do rei, extremamente religiosa, ela crê que sua família foi escolhida por Deus para governar a Inglaterra, e nem a doença do monarca é capaz de pôr em risco suas convicções. Um ano depois, viúva, mãe do menino Henrique, ela decide dedicar sua vida solitária a pôr o filho no trono da Inglaterra, sem se importar com as consequências.

Quando os York se consolidam no poder, Margaret envia o filho para o exílio com o tio, Jasper Tudor, a fim de mantê-lo em segurança. Viúva novamente após o segundo casamento, ela une ao implacável lorde Stanley e estabelece alianças perigosas, além de prometer Henrique em casamento à filha de sua maior inimiga, a rainha Elizabeth Woodville. Com o apoio do terceiro marido, Margaret lidera uma das maiores rebeliões de seu tempo. Enquanto isso, seu filho cresce, torna-se homem, recruta o próprio exército e aguarda a primeira oportunidade para conquistar o trono que considera seu por direito.

Um romance repleto de conspirações, paixões e traição, A Rainha Vermelha traz de volta à vida a matriarca dos Tudor, uma mulher orgulhosa e determinada que acredita que, sozinha, pode mudar o curso da história.

#03 A Senhora das Águas (2014)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Travessa Folha

A Senhora das Águas

É o auge da Guerra dos Cem Anos, e os territórios ingleses na França encontram-se sob ameaça. Jacquetta de Luxemburgo não imagina que terá um papel fundamental na política inglesa. Descendente de Melusina, a deusa das águas, ela tem a capacidade de prever o futuro. Após ficar viúva do duque de Bedford, ela se casa com Richard Woodville, seu fiel escudeiro. Depois de sofrer muito preconceito, ela acaba se tornando amiga da rainha mas sua lealdade não mantém a Casa de Lancaster no trono: o rei cai doente e Ricardo, duque de York, ameaça se rebelar contra o reino. Nomeada Lady Rivers, ela vive conforme seus princípios, mas uma visão pode mudar tudo: um futuro inesperado para a filha Elizabeth, uma mudança de destino, o trono da Inglaterra e a rosa branca de York.

#04 TBA (2015)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Em breve

breve

breve
 
 
 
 

Site oficial da série: não tem

A AUTORA:
Philippa Gregory é uma romancista britânica, associada principalmente por suas obras de ficção baseadas em História real. Ela nasceu no Quênia, quando tinha dois anos sua família mudou-se para Inglaterra. Na escola, era rebelde, mas decidida a cursar a Universidade, estudando na Universidade de Sussex. Ela trabalhou na rádio da BBC por dois anos antes de frequentar a Universidade de Edinburgh, onde ela conquistou seu doutorado em literatura do século 18. Gregory, que deu aulas na Universidade de Durham, Universidade de Teesside, Universidade Open, foi nomeada Fellow na Universidade de Kingston em 1994.

Site oficial: www.philippagregory.com
Twitter: @
Outras sagas cadastradas no LeS: Tudors


Última atualização: 22/05/2014 - 09:26

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*