sábado, 23/09/2017
Últimas do LeS:
Capa » Sagas » S » Sítio do Pica-Pau Amarelo, O

Sítio do Pica-Pau Amarelo, O

por Monteiro Lobato

Lançado no Brasil pelas editoras Brasiliense, Saraiva e Globo

#1 O Saci (1921)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Fnac Folha Travessa

O Saci

Pedrinho, naqueles tempos; costumava passar as férias no Picapau Amarelo. Há muito era perseguido por uma idéia: caçar no Capoeirão dos Tucanos, a mata virgem do sítio, D.Benta arrola mil razões para dissuadi-lo, em vão. Mas quando aventa a possibilidade de ele encontrar um saci, a coisa muda de figura… O que era medo se transforma em curiosidade, e Pedrinho vai à procura desses estranhos seres.

#2 Fábulas (1922)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Folha Travessa

Fábulas

Neste livro, Monteiro Lobato reescreve as velhas fábulas de Esopo e La Fontaine, que ressurgem com um sabor todo especial: são comentadas o tempo todo, e até criticadas.
Diversas fábulas integram essa antologia, entre as quais: A Cigarra e as Formigas; O Velho, o Menino e a Mulinha; A Morte do Lenhador e tantas outras.

#3 As aventuras de Hans Staden (1927)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

As aventuras de Hans Staden

Monteiro Lobato havia publicado em 1925 o livro “Meu cativeiro entre os selvagens do Brasil”, escrito pelo europeu Hans Staden, relatando o período em que havia sido prisioneiro dos índios tupinambás, no início do século XVI. Monteiro Lobato então lançou, em 1927, uma versão do mesmo livro, só que as aventuras são narradas por Dona Benta para os seus netos.

#4 Peter Pan (1930)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

Peter Pan

Quem era Peter Pan? Ninguém do sítio sabia, nem a própria Dona Benta, a velha mais sabida de quantas há. Para satisfazer a curiosidade geral, Dona Benta encomendou e leu um livro (em inglês.). Foi assim, que ela pode contar as aventuras do menino que não queria crescer, morador da Terra do Nunca..

#5 Reinações de Narizinho (1931)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

Reinações de Narizinho

Neste livro, Monteiro Lobato trama uma série de cenas e aventuras em que a realidade e a fantasia, tratadas pela sua imaginação, se misturam.

 

 

#6 Viagem ao Céu (1932)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

Viagem ao Céu

Neste passeio interplanetário a turma do Sítio do Picapau Amarelo aprende noções de astronomia. Enquanto Pedrinho, Narizinho e Emília divertem-se no espaço, Tia Nastácia fica na Lua cozinhando para São Jorge. As crianças se divertem nos anéis de Saturno e chispam pelo universo na cauda de um cometa.

#7 Caçadas de Pedrinho (1933)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

Caçadas de Pedrinho

Nessa história, Pedrinho e uma expedição formada por Narizinho, Emília, Rabicó e Visconde de Sabugosa vão à caça de uma onça-pintada escondida na mata de taquaraçus perto do Sítio do Picapau Amarelo. Com muita valentia e um pouco de medo, essa turma arma a maior confusão entre os animais silvestres e se aventuram numa caçada arriscada, divertida e cheia de surpresas.

#8 História do Mundo Para as Crianças (1933)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva

História do Mundo Para as Crianças

Dona Benta, que é uma senhora de muita leitura e faz um apanhado da evolução humana através de histórias sobre as invenções, o surgimento das mitologias, as Guerras e as principais histórias da humanidade.

 

#9 Emília no País da Gramática (1934)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Folha

Emília no País da Gramática

Neste livro, Monteiro Lobato manda Emília e toda a turma do Sítio do Picapau Amarelo ao País da Gramática. Lá, a língua portuguesa é explicada com muita imaginação e criatividade.

 

#10 Aritmética da Emília (1935)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Fnac Folha

Aritmética da Emília

Temos aqui uma das obras primas de Monteiro Lobato, e o mais original de quantos livros se escreveram até hoje. Lobato figura a língua como uma cidade, a cidade da Gramática, e leva para lá o pessoalzinho do sítio, montado no rinoceronte. E é este paciente paquiderme o gramático que tudo mostra e explica. Há a entrevista de Emília com o venerando Verbo Ser, que é uma pura criação. E a reforma ortográfica, que Emília opera à força, com o rinoceronte ali ao seu lado para sustentar suas decisões, constitui um episódio que não só encanta as crianças pela fabulação como ensina de modo indelével as principais regras da ortografia.

Na Aritmética da Emília, Monteiro Lobato usa do mesmo sistema e consegue, numa matéria tão árida como a aritmética, transformar o velho Trajano numa linda brincadeira no pomar. O quadro negro em que faziam contas a giz era o couro do Quindim…

#11 Geografia de Dona Benta (1935)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Travessa

Geografia de Dona Benta

Em vez de estudar geografia nos livros, como fazem todas as crianças, o pessoalzinho do sítio embarca no “O terror dos Mares” e sai pelo mundo afora, a “viver” geografia. E a geografia, aquele estudo penoso e tão sem graça, se torna uma aventura linda, com paradas em inúmeros portos e descidas em terra para ver as coisas mais notáveis de todos os países. É brincadeira das mais divertidas e é um preciosíssimo curso de geografia, porque as noções desse modo adquiridas ficam para sempre – não são esquecidas nunca.

#12 História das Invenções (1935)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Travessa

História das Invenções

Um dia Dona Benta resolve contar uma longa história para as crianças. Pedrinho e Narizinho ficam interessadíssimos, pois o assunto é muito atraente: a avó vai falar sobre a história das invenções. E todos ficam superligados. Afinal, saber como surgiram os aviões, o telefone, as batedeiras de bolo é coisa fascinante demais para se perder. E, naquela noite, o serão de Dona Benta começa pela invenção da própria Terra e do bicho homem…

#13 Dom Quixote das Crianças (1936)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

Dom Quixote das Crianças

Bisbilhotando na estante de Dona Benta, Emília descobre um livro que nunca tinha visto: “Dom Quixote de La Mancha”. Dona Benta começa a leitura da obra para os meninos, mas eles tropeçam no estilo do autor, muito rico e muito difícil. A paciente senhora decide, então, interromper a leitura, e conta a história com suas próprias palavras.

#14 Memórias da Emília (1936)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha

Memórias da Emília

Nesse livro, Emília resolve colocar no papel todas as aventuras pelas quais passou durante sua existência. Para isso, ela tem a ajuda do Visconde de Sabugosa, que, conformado, ouve e toma nota de tudo o que ela diz. Com muita imaginação, a boneca de pano conta não só as coisas que aconteceram, mas também como bem entende, ou seja, com seu jeito “emiliano” se ser.

#15 Serões de Dona Benta (1937)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

Serões de Dona Benta

O livro relata a forma que Dona Benta encontrou para matar a curiosidade de Narizinho e Pedrinho a respeito de Física e Astronomia. Para não ter que recorrer aos livros científicos, cuja linguagem muitas vezes é complicada, ela resolve ensinar os meninos de um modo simples e direto.

#16 O Poço do Visconde (1937)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Travessa

O Poço do Visconde

O Visconde de Sabugosa descobriu entre os livros de Dona Benta um tratado de geologia e pôs-se a estudar essa ciência – a história da terra, não da terra-mundo, mas a terra-terra, da terra-chão. Ora, já que o pessoal do sítio estava justamente pensando em escavar um poço de petróleo, ninguém melhor que o pequeno sábio para introduzí-los nos mistérios da geologia

#17 Histórias de Tia Nastácia (1937)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha

Histórias de Tia Nastácia

olclore são coisas que o povo sabe e transmite contando de um para o outro, de pais a filhos. São contos, histórias, anedotas, superstições, sabedoria popular, ditados… Quem, então, melhor que Tia Nastácia para desfiar as histórias do nosso folclore?

#18 O Picapau Amarelo (1939)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Americanas

O Picapau Amarelo

De repente, todas as personagens do mundo da fábula resolvem morar no sítio. Boa anfitriã, Dona Benta adquire todas as terras dos arredores, para proporcionar mais conforto ao pessoal. Assim, todos mudam-se para o Sítio do Picapau Amarelo.

 

#19 O Minotauro (1939)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Americanas

O Minotauro

Tia Nastácia desapareceu! Para descobrir seu paradeiro a turminha faz uma viagem à Grécia antiga junto com Dona Benta. Na expedição de resgate da cozinheira enfrentam perigos e seres mitológicos como o Minotauro. Leia esta versão em quadrinhos da história escrita por Monteiro Lobato e saiba como eles conseguem salvá-la e trazê-la de volta ao Sítio do Picapau Amarelo.

#20 A Reforma da Natureza (1941)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha Americanas

A Reforma da Natureza

Neste livro, toda a Turma viaja à Europa para resolver os problemas causados pela Segunda Guerra Mundial, exceto Emília, que fica no Sítio e convida a sua amiga do Rio de Janeiro, Rãzinha da Silva, para ajudá-la em algumas invenções. A dupla resolve reformar as árvores e os animais, transformando o Sítio do Picapau Amarelo no laboratório mais maluco e curioso do planeta.

#21 A Chave do Tamanho (1942)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Fnac Folha

A Chave do Tamanho

Os personagens são os mesmos do primeiro livro da série sobre o Sítio do Picapau Amarelo, o livro Reinações de Narizinho: Dona Benta, a avó de Pedrinho e Narizinho; tia Nastácia, a cozinheira; Visconde de Sabugosa, um sabugo de milho muito sábio; Quindim, um rinoceronte domesticado; Conselheiro, um burro falante e Marquês de Rabicó, o porquinho que foi casado com Emília, a boneca de pano que foi evoluindo até virar gente. E Emília é a protagonista deste livro, onde é relatada uma travessura sua: a redução temporária no tamanho das criaturas humanas.

Tudo teve início porque Dona Benta andava arrasada com os horrores da guerra e a sua tristeza entristecia o Sítio do Picapau, outrora tão alegre e feliz. E foi justamente por causa dessa tristeza que Emília planejou e realizou a mais tremenda aventura. Querendo acabar com a guerra, por um triz a boneca não acabou com a humanidade inteira.

#22 Os Doze Trabalhos de Hércules – dois volumes – (1944)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Folha Americanas

Os Doze Trabalhos de Hércules

O pessoal do sítio se transporta para o Mundo Antigo e ajuda Hércules a resolver suas doze tarefas.

 

 

#23 Histórias Diversas (1947)
Resenha: Leia e comente
Skoob: Adicione na sua estante
Comprar: Saraiva Cultura Fnac Folha

Histórias Diversas

Esta é uma coletânea de deliciosas histórias reunidas em um volume. As Botas de Sete Léguas; A Rainha Mãe; A Violeta Orgulhosa; O Periscópio; A Segunda Jaca; A Lampreia; Lagartas e Borboletas; As Fadas; A Reinação Atômica; As Ninfas de Emília; O Centaurinho; Uma Pequena Fada; Conto Argentino; O Museu de Emília.

 

Blog/Site oficial da série: não tem

O AUTOR:
José Bento Renato Monteiro Lobato (Taubaté, 18 de abril de 1882 – São Paulo, 4 de julho de 1948) foi um dos mais influentes escritores brasileiros do século XX. Foi um importante editor de livros inéditos e autor de importantes traduções. Seguido a seu precursor Figueiredo Pimentel (“Contos da Carochinha”) da literatura infantil brasileira, ficou popularmente conhecido pelo conjunto educativo de sua obra de livros infantis, que constitui aproximadamente a metade da sua produção literária.

Site oficial: não tem
Twitter: @
Outras sagas cadastradas no LeS: não tem


Última atualização: 11/05/2014 - 09:21

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*