16 de agosto de 2010
Postado por: Bru Fernández @ Arquivado em: Resenhas de Série

Resenha Amanhã, quando a guerra começou
Livro: Amanhã, quando a guerra começou
Série: Amanhã
Autor (a): John Marsden
Páginas: 256
Editora: Fundamento
Resenha por: Lili
Comprar: Saraiva Submarino Cultura Amazon + ofertas

O que você faria se descobrisse que todo o mundo que conhece deixasse de existir da noite para o dia?

Ao voltar de uma semana de acampamento, Ellie e seus amigos descobrem que a cidade em que viviam foi invadida por um inimigo desconhecido. Suas famílias foram aprisionadas e uma guerra está acontecendo em seu país. Agora, eles estão sozinhos em uma cidade sitiada, lutando para descobrir o que aconteceu com seu país e tentando sobreviver.

AMANHÃ é a história de uma aventura extraordinária em tempos extraordinários, em que esconderijos, explosões e fugas passam a fazer parte da rotina desse grupo de amigos. Sozinhos e sem ter para onde ir, Ellie e seus amigos vão precisar de toda a coragem e ousadia para sobreviver.

Amanhã, quando a guerra começou é o primeiro livro da série que foi escolhida como a mais fascinante pelos jovens leitores nos EUA, na Suécia e Austrália. Uma história que prende o leitor do início ao fim. Amanhã, quando a guerra começou vai ficar na sua memória para sempre.

Três palavras definem Amanhã: arrebatador, criativo e estimulante.

A história de Ellie e seus amigos inicia despretensiosa, com o ar de roteiro de Sessão da Tarde e suas incontáveis repetitivas narrativas de aventuras adolescentes. É um pouco de difícil engolir os primeiros capítulos: o acampamento organizado para ser um momento de diversão em meio a um feriado é até um pouco entediante, apesar de conter um misteriozinho no ar por conta do próprio local que eles decidem explorar. Esse ponto exige paciência e a leitura segue porque você se agarra ao título, que de início já anuncia uma guerra.

Entretanto, esse marasmo inicial se mostra crucial: os jovens, por total desinteresse, desconhecem a realidade política tensa do seu país. Pausa para reflexão: realmente sabemos o que tem acontecido na complexa trama internacional? Nos importamos o suficiente? Essas perguntas me surpreenderam durante a leitura. Quando retornam da diversão, encontram um cenário totalmente caótico, casas vazias, animais morrendo de inanição, falta de telefone, água, energia. A narrativa sincera e rápida toma um ritmo envolvente, entre as investidas do grupo e os questionamentos, as dores e o medo, a raiva e necessidade de se manterem escondidos.

Um dos triunfos de John Marsden é manter a narrativa em primeira pessoa, na voz de Ellie. Sem a onisciência, a protagonista narra as ações descrevendo as emoções com vivacidade, nos colocando dentro do grupo, fazendo o coração palpitar e a respiração suspender. A visão próxima dos acontecimentos, o passo a passo dos planos para atingir os invasores assumem uma visão interessantíssima nos olhos da moça.

Ellie também é extremamente sincera nas suas anotações e completamente parcial: tem opiniões sobre seus amigos e as deixa impressas no papel, o livro é um espécie de diário. Mais um ponto para o autor, já que personagens-narradores não podem saber demais e muito menos serem imparciais ao descrever pessoas; a narradora é exatamente assim.

A construção dos personagens é complexa, cada jovem tem uma personalidade marcada, são diferentes entre si, com qualidades e defeitos, com erros típicos da adolescência, com a coragem que surge da necessidade. Não há heróis, não há sentimentos puramente nobres, não há patriotismo inexplicado. Os amigos continuam sendo adolescentes e as dúvidas e interesses típicos da idade – inclusive amorosos – não somem.

O livro termina em um momento de extrema tensão, deixando questionamentos para o próximo volume. Amanhã, quando a guerra começou é uma ótima abertura para série, bem construído, sem revelar demais, deixando muita coisa para o que ainda tem para vir. Em um mundo de livros fantásticos, a saga é um ar fresco renovador que chama atenção para outros parâmetros: para o caos da realidade, para o absurdo da humanidade.




10 comentários



16-8-2010 - 17:52:36

[…] This post was mentioned on Twitter by Lays Bender, Livros em Serie. Livros em Serie said: Resenha: Amanhã, Quando a Guerra Começou | http://tinyurl.com/2bepef9 […]


2. Andressa Oliveira
17-8-2010 - 09:41:49

Essa série me chamou a atencão…vou coloca-la na minha lista..rs


3. Dri#
18-8-2010 - 21:08:55

Na minha lista.. adoro as capas dessa série!


4. lucas
30-8-2010 - 13:44:52

uma das melhores séries que ando lendo ultimamente! extremamente empolgante. muito, muito boa mesmo.


5. CatharineMaier
27-10-2010 - 20:45:57

mt boa sua resenha haha, vou fazer a minha desse livro tbm mais nao vou copiar haha

um erro: eles nao sofrem com a falta de agua


6. ANINHA
30-5-2011 - 19:51:33

ADOREIIII OU INCLUIR NA MINHA LISTINHA!!!


7. Suzana
12-9-2011 - 14:08:16

Eu to lendo essa saga, to no terceiro livro. Muito bom, te prende e é RECOMENDADÍSSIMO! :D


8. Julia
8-10-2012 - 12:54:02

Nossa eu adorei esse livro´,é super emocionante e ele não nos deixa parar de ler por um segundo se quer :) Esse livro e essa saga eu recomendo .


9. Gustavo
29-6-2014 - 19:54:53

Eu li a série faz uns três anos,e em uma viagem com amigos,me despertou o interesse em reler…Já estou no terceiro volume da série pela segunda vez rsrs…Amanhã é uma série simplesmente fantástica!A narrativa da Ellie faz com que o leitor se imagine no lugar dela e é simplesmente sensacional!Uma das melhores séries que ja li,sem dúvida alguma.


10. Izabela
14-1-2015 - 23:08:07

Quando eu li a série eu era bem novinha, uns 13 anos, e eu amei… Os três primeiros livros. Achei o quarto horrível, sem história, pretexto, nem nada. O quinto a narativa foi voltando pouco a pouco ao q era, e o fim é chocante. O sexto eu achei bom, e o sétimo e último mediano, mas apenas pq o fim me decepcionou muito. Hoje,comigo com 18 anos, a série volta para a minha lista de leitura. Espero q eu continue a gostar dos q gostei, e q aprenda a apreciar os q não gostei.


Deixe um comentário

Os campos marcados com * são obrigatórios.





Comentário *